Capacitação destinada para mulheres ensina conhecimentos técnicos sobre propriedades rurais

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Capacitação destinada para mulheres ensina conhecimentos técnicos sobre propriedades rurais


Pela primeira vez, produtoras rurais do Assentamento Santa Cecília, em Salto do Céu, realizaram o inventário das suas propriedades. Por meio do Programa Mulheres em Campo ofertado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT) em parceria com o Sindicato Rural do Vale do Rio Branco, as participantes fizeram diagnóstico do patrimônio para conhecer a fundo o negócio da família.

Mesmo morando no Sítio Esperança há 15 anos, Roseli Souza não tinha noção da quantidade de investimentos que já havia sido feito na propriedade. “Eu costumava falar que a gente não sabia para onde o dinheiro ia e agora sei como ele é usado”.

Desde quando se mudaram para o assentamento, a família já investiu em pastagens, construção de curral, cocho e, tudo vem revertido em lucro. “Já tivemos muitos benefícios por causa deles, mas não conseguia enxergar isso”.

Para Elza Silva, a capacitação significa mais que conhecer a propriedade é também gerenciar melhor a produção. “Aprendemos a trabalhar para ter mais lucro e focar no que realmente quer”.

O presidente do Sindicato Rural local, Bruno Faria, acredita que o benefício vá além do econômico. “O curso instiga a ver valor em tudo o que existe na propriedade e mais do que isso proporciona que a família interaja melhor para trabalharem juntos”.

De acordo com a instrutora credenciada junto ao Senar-MT, Kamila Bonfim, essa é uma forma das mulheres terem autonomia para gerir e conhecer a própria terra. “Desenvolvemos o empreendedorismo, fazemos cálculos de custo, receita e planejamento da rentabilidade para que elas melhorem a gestão dos seus negócios”.

Cuidados – O curso, previsto para encerrar no dia 30 de outubro, também contará com uma feira de produtos artesanais criados pelas produtoras. Devido às restrições para contenção da pandemia, a feira não será aberta ao público. A comercialização ocorrerá entre as próprias participantes respeitando as orientações quanto ao uso de máscaras e distanciamento.

Fonte: CNA Brasil

Mais Notícias em Agronegócio

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
Área de comentários
Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Mais recentes