CNA participa de evento da Andav sobre fortalecimento do agro brasileiro

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

CNA participa de evento da Andav sobre fortalecimento do agro brasileiro


Brasília (23/10/2020) – A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) participou, na quinta (22), de um evento virtual da Associação Nacional dos Distribuidores de Insumos Agrícolas e Veterinários (Andav) para debater o fortalecimento do agro brasileiro.

O superintendente técnico da CNA, Bruno Lucchi, foi um dos palestrantes do segundo painel, moderado pela jornalista Lilian Munhoz e pelo presidente do Conselho Diretor da Andav, Alberto Yoshida.

Em sua exposição, Bruno falou que infelizmente a agenda do passado compete com a agenda do futuro, o que impede o setor de avançar mais rápido. “Alguns itens dessa pauta já deveriam ter sido resolvidos, como problemas na infraestrutura e logística, endividamento, modernização de normas que visem reduzir a burocracia, questões fundiárias, passivos ambientais e trabalhistas, dentre outros”.

Sobre os impactos da pandemia do Covid-19, Lucchi afirmou que o isolamento social estimulou o aumento da compra de alimentos por meio de plataformas digitais. “A comercialização online é algo que veio para ficar e o produtor tem que estar preparado para atender essa demanda”.

bruno andav1

Ao ser questionado sobre a posição do setor sobre a reforma tributária, o superintendente técnico da CNA reforçou que a entidade é a favor de uma reforma que simplifique o atual sistema de tributos brasileiro e que não aumente a carga tributária para o produtor rural e nem para a sociedade.

“O agro é um setor estratégico e complexo. A reforma tem que levar em consideração suas particularidades, como a falta de conectividade no campo que dificulta a emissão de notas fiscais eletrônicas e o fato de que mais de 77% das revendas agropecuárias serem optantes do simples nacional, o que dificulta o repasse dos créditos dos insumos. As propostas que tramitam no Congresso não podem prejudicar a competitividade que o setor levou anos para conquistar”, disse Lucchi.

Em suas considerações finais, o representante da Confederação destacou a importância de melhorar a imagem do agro brasileiro. “Precisamos humanizar o discurso do Agro, enfatizando o dia a dia do produtor rural. Nossa agenda de curto prazo deve ser pautada na legalidade e temos que dar provas disso”, concluiu Bruno Lucchi.

Também participaram do painel o diretor de Análise Econômica e Políticas Públicas da Secretaria de Política Agrícola do Mapa, Luis Eduardo Rangel; o auditor fiscal Federal Agropecuário da Coordenação-Geral de Produtos de Uso Veterinário, José Ricardo Lôbo; o auditor fiscal Federal Agropecuário da Coordenação Geral de Agrotóxicos e Afins, Bruno Cavalheiro Breitenbach, e o subsecretário de Política Agrícola e Meio Ambiente da Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia, Rogério Boueri Miranda.

O embaixador do Brasil junto à União Europeia, em Bruxelas, Marcos Bezerra Abbott Galvão, participou da abertura do evento.

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil

Fonte: CNA Brasil

Mais Notícias em Agronegócio

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
Área de comentários
Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Mais recentes