Criadores de cavalo aprendem novas técnicas para conduzir animal

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Criadores de cavalo aprendem novas técnicas para conduzir animal


Seja para práticas esportivas ou para auxílio na pecuária, saber conduzir um cavalo facilita a atividade. E, mesmo criadores experientes estão buscando por capacitação para lidar com os animais. Um dos exemplos foi em Acorizal, onde produtores e trabalhadores rurais concluíram o curso de Rédeas de Equinos neste mês de outubro.

Mateus Henrique Monteiro, 23, trabalha há tanto tempo com os equídeos que nem soube dizer quando a paixão começou. Hoje, seus animais são criados tanto para competições quanto para a pecuária e confirma que o relacionamento deve ser de confiança mútua. “Tem que conhecer o temperamento do animal. É uma relação de amizade com o cavalo, não de posse”.

Segundo o presidente do Sindicato Rural de Acorizal, Luiz Carlos da Silva, a corrida de cavalos faz parte da cultura local e mobiliza toda a cidade. “Antes da pandemia havia pelo menos duas corridas por mês em uma área de 14 hectares cedida pelo Sindicato”.

O Senar-MT oferta cerca de seis cursos visando a boa condução dos animais como a doma racional de equinos e muares, rédeas de equinos, casqueamento e ferrageamento.

Mário Santarenha, produtor rural e instrutor de equideocultura credenciado junto ao Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT), acredita que a capacitação melhore a rotina do produtor. “Algumas propriedades rurais possuem poucos funcionários. Se o cavalo for manso e qualquer pessoa puder montar, facilita muito o serviço”.

Durante 16 anos, o produtor rural Cássio Junior Rodrigues da Costa passou dificuldades com seus cavalos. Somente após a realização dos cursos de doma racional e rédeas de equinos, o pecuarista de Araguaiana aprendeu a lidar melhor com os animais. “A gente aprendeu que tinha que tratar o animal na base da pancada e não é assim. Hoje consigo montar, laçar uma vaca, encostar numa porteira, tudo com mais facilidade”.

Atualmente, o produtor possui cinco animais em sua propriedade de gado de leite e gado de corte. E, após os treinamentos, ele adquiriu uma nova função: domador. “Com a doma racional, os animais ficam dóceis. Hoje cuido de outros 15 cavalos e sempre ensino os meninos que trabalham comigo para que eles também saibam como lidar com a tropa”.

Fonte: CNA Brasil

Mais Notícias em Agronegócio

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
Área de comentários
Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Mais recentes