Febre Aftosa: Famasul destaca a importância da imunização e registro da vacina em MS

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Febre Aftosa: Famasul destaca a importância da imunização e registro da vacina em MS


A campanha de vacinação contra a febre aftosa em Mato Grosso do Sul começa no dia 1º de novembro. Produtores rurais da região do Planalto se preparam para imunizar bovinos e bubalinos de 0 a 24 meses, enquanto os da região do Pantanal, que optaram por esta etapa, devem vacinar todo o rebanho. Manter o status sanitário e proteger o patrimônio pecuário estadual estão entre os assuntos da editoria #MercadoAgropecuário desta segunda-feira (26).

“Os produtores sul-mato-grossenses estão sempre engajados na realização das ações sanitárias e no cumprimento das normas. Nos últimos anos o estado tem alcançado índices de vacinação contra febre aftosa acima de 99%, o que demonstra comprometimento de toda a classe produtora”, explica a analista técnica do Sistema Famasul, Fernanda Oliveira.  

De acordo com a Agência Estadual de Defesa Sanitária Anima e Vegetal de MS (Iagro), a meta da etapa de novembro/2020 é vacinar aproximadamente 9 milhões de animais. “Sendo assim, é importante o produtor imunizar o seu rebanho contra a febre aftosa, para assim continuarmos mantendo o status sanitário de livre de aftosa com vacinação e, futuramente, migrarmos para livre sem vacinação”, destaca.

A sanidade animal está diretamente ligada à abertura de novos mercados para a carne bovina. “Embora cada país importador tenha regras e condições específicas para a compra desta proteína, alguns requisitos sanitários devem ser atendidos, tanto pela indústria quanto pelos produtores rurais. O mercado é exigente e por isso cumprir com a legislação vigente e com as boas práticas de produção é determinante para elevarmos o patamar da atividade”, acrescenta.

Tão importante quanto a vacinação é a sua comprovação. “Além do prazo para aplicação da vacina, o produtor deve ficar atento ao prazo de registro que, para a região do Planalto é de 01 de novembro a 15 de dezembro e para o Pantanal de 01 de novembro  a 31 de dezembro.

O prazo para vacinação na região do Planalto é até 30 de novembro e para o Pantanal 15 de dezembro. 

Fonte: CNA Brasil

Mais Notícias em Agronegócio

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
Área de comentários
Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Mais recentes