Search
Close this search box.

Polícia Civil de SC envia mais 28 policiais para o RS e efetivo leva encomenda especial para crianças autistas

Compartilhe

Polícia Civil de SC envia mais 28 policiais para o RS e efetivo leva encomenda especial para crianças autistas
Divulgação Polícia Civil SC

Polícia Civil de SC envia mais 28 policiais para o RS e efetivo leva encomenda especial para crianças autistas

A Polícia Civil de Santa Catarina enviou na manhã desta quinta-feira (16), mais 28 policiais civis, que vão se juntar as demais forças de segurança que atuam no socorro às vítimas das enchentes que assolam o

Rio Grande do Sul, em especial na região da Grande Porto Alegre. Na bagagem, além de mantimentos e donativos, o efetivo está levando uma encomenda especial preparada pela filha de um agente de polícia para crianças autistas que estão nos abrigos.

Nas viaturas, uma sacola se destacou em meio às doações. A filha do agente de polícia de Joinville, Caio Catalan, embalou bombons e brinquedos e colocou um bilhetinho carinhoso para as crianças. Só fez um pedido: que entregassem em abrigos que estão recebendo crianças autistas.

Comboio é formado por policiais de oito delegacias

O comboio da PCSC é formado por policiais civis que atuam nas delegacias de Laguna, Xaxim, São Lourenço do Oeste, Palhoça, Florianópolis, Blumenau, Joinville, Criciúma e Itajaí. Do ponto de encontro em Palhoça, às margens da BR 101, partiram quatro viaturas e os demais policiais que atuam nas DPs do Sul do estado já estavam a caminho.

A equipe da PCSC vai com a missão de resgatar pessoas em situação de risco e reforçar o patrulhamento pluvial, visto que boa parte das cidades ainda permanece inundada e sofrendo com saques. 

O agente de Polícia da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Palhoça, Rober Larry Cabreira de Almeida, está há 14 anos na PCSC, e indo pela segunda vez na missão humanitária. “Na primeira vez trabalhamos muito no socorro às vítimas ilhadas agora vamos contribuir com a segurança, com patrulhamento pluvial ostensivo, uma vez que há registro de casas sendo saqueadas em diversos locais”, disse o agente Rober.

A também agente de Polícia, Heloísa Petri, que atua na delegacia de Repressão a Roubos (DRR) da Capital, destacou que decidiu ajudar porque é uma questão de humanidade. “É um momento para ajudar as pessoas que mais precisam”, assinalou. Heloisa está há 18 anos da PCSC.

Até o momento a Polícia Civil de Santa Catarina já mobilizou 65 policiais para atuar na missão humanitária do Rio Grande do Sul.

Mais Notícias de BRASIL

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
Compartilhe!

PUBLICIDADE

canal no youtube