Relatório da OCDE reconhece importância do papel da Aneel na regulação do setor elétrico

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Relatório da OCDE reconhece importância do papel da Aneel na regulação do setor elétrico


A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) teve seu grau de amadurecimento reconhecido em relatório produzido pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O documento foi lançado na quarta-feira (27/10), em Brasília.

O relatório “The Governance of Regulators – Driving Performance at Brazil’s Eletricity Regulatory Agency” reconhece as qualidades da Aneel pelos seus pares reguladores da OCDE. Além disso, o documento servirá como ferramenta para validar as melhores práticas adotadas e para aprimoramento dos processos regulatórios e de governança da agência.

De acordo com o relatório, “a análise conclui que a Aneel é um regulador tecnicamente capaz, respeitado pelas partes interessadas e que aumenta ativamente a transparência de seus processos”. Em outro ponto, registra: “a Aneel tem sido bem-sucedida em orientar a expansão do setor elétrico brasileiro e construiu uma reputação de competência técnica e transparência”.

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou que a avaliação da OCDE ratifica o esforço da Aneel em adotar as melhores práticas internacionais. 

“Esse resultado para a Aneel se baseia em um progresso muito concreto realizado em pouco mais de duas décadas de existência na busca por uma regulação mais racional e mais eficiente para o setor elétrico brasileiro”, disse.

“Tenho a convicção de que nosso país não pode deixar de buscar sempre o melhor desempenho em todos os setores da vida nacional. E espero que esse reconhecimento haja como um estímulo e um exemplo para todas as demais agências reguladoras do país”, afirmou o ministro Bento Albuquerque.

Qualidade regulatória

Um dos pontos que é tratado no documento é a qualidade regulatória e a transparência. De acordo com o texto,!a Aneel é pioneira entre as agências federais brasileiras no que diz respeito ao uso de ferramentas de qualidade regulatória. A Aneel utiliza sistematicamente a participação do público em duas etapas do processo regulatório e implementou medidas para tornar a tomada de decisão mais transparente”.

A diretora da Aneel, Elisa Bastos Silva, comentou o reconhecimento da independência da agência, feita no relatório. “Os indicadores da OCDE sobre governança dos reguladores setoriais demonstram que a Aneel tem a melhor pontuação de independência entre os reguladores de energia. Algumas das práticas empreendidas pela Aneel para tomada de decisão, como a realização de consultas públicas e transmissão on-line das reuniões de diretoria, fazem parte dos itens que contribuíram para o reconhecimento dessas boas práticas de gestão”, disse. 

Recomendações

O relatório produzido pela OCDE traz recomendações para a Agência, uma delas é aumentar o foco dos indicadores de desempenho para permitir um acompanhamento mais fácil do desempenho da agência.

Outra recomendação é facilitar a inovação e melhorar a eficiência e a efetividade das ações da Aneel por meio de marcos regulatórios ágeis, redução da burocracia e foco nos resultados.

O Brasil e a OCDE

O Brasil é candidato à condição de membro pleno da OCDE. O país é o parceiro não membro da organização mais avançado no processo de acessão, participando de 30 foros da OCDE e tendo aderido a 103 de seus 250 instrumentos legais.

Fonte: Brasil.gov

Mais Notícias de BRASIL

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
  • Facebbok
  • Twiter
  • Youtube
Área de comentários
Compartilhe!
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin

canal no youtube

Mais recentes