Tropas de paz das Forças Armadas passam por inspeção da ONU

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Tropas de paz das Forças Armadas passam por inspeção da ONU


Tropas da Marinha e do Exército Brasileiro estão sendo inspecionadas por uma comitiva da Organização das Nações Unidas (ONU). A visita de avaliação e assessoramento, feita a pedido do Brasil, tem o objetivo de verificar as capacidades do país em gerar, desdobrar e manter potencial contribuição de tropas em operações de paz, como a de Estabilização no Haiti (Minustah), que o Brasil liderou de 2004 a 2017.

“A partir dessa certificação, nós estamos prontos a atender um chamado das Nações Unidas. O Brasil tem uma tradição em missões de paz, eu mesmo fui um boina azul, eu sei as dificuldades que os senhores enfrentarão quando houver um chamado”, ressaltou o ministro da Defesa, Walter Souza Braga Netto.

As inspeções começaram no dia 11 de junho e terminam nesta terça-feira (20). Os representantes da ONU estiveram na Companhia de Ação Rápida e os serviços logísticos de apoio das unidades militares, sediados no 33° Batalhão de Infantaria Mecanizado, em Cascavel, no Paraná; na Companhia de Engenharia, do Exército, em São Gabriel, no Rio Grande do Sul, e no Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais, da Marinha, no Rio de Janeiro. 

Os integrantes da comitiva da ONU verificaram a logística de apoio para o dia a dia da tropa, que envolve a subsistência e itens essenciais para as missões de paz. A averiguação abrange materiais para comunicações e equipamentos elétricos, médicos e de combate, entre outros produtos fundamentais para o emprego militar em países em conflito. Depois da visita, a ONU poderá conceder a certificação desses contingentes para o nível 2, condição básica para futuro emprego em missões de paz.

Atualmente, o Brasil conta com cinco tipos de contingentes de tropas aptos a participar das diversas missões de paz da ONU. Depois dessa inspeção, as Forças Armadas brasileiras estarão aptas a enviar outros quatro tipos de contingentes de tropa: um batalhão mecanizado, uma companhia de engenharia e duas companhias de resposta rápida.

Participação do Brasil em Operações de Manutenção de Paz

Em 1956, o Brasil fez o primeiro envio de tropas a um país estrangeiro para operação de manutenção da paz. Foram enviados três militares, que participaram em missão da Força de Emergência das Nações Unidas (UNEF), criada para evitar conflitos entre egípcios e israelenses e pôr fim à Crise de Suez. De acordo com o Ministério da Defesa, entre 1957 e 1967, o Brasil participou com um batalhão de Infantaria de aproximadamente 600 homens, o chamado Batalhão Suez, na região do Sinai e Faixa de Gaza, que contou com um envio, em rodízio, de cerca de 6.300 homens.

O Brasil já participou de mais de 50 operações de paz e missões similares, tendo contribuído com mais de 55 mil militares, policiais e civis, de acordo com o Itamaraty. A prioridade é participar de operações em países com os quais os brasileiros mantêm laços históricos e culturais, como nas missões realizadas em Angola, Moçambique e Timor-Leste, e, mais recentemente, no Haiti e no Líbano. No caso da missão de Estabilização no Haiti (Minustah), o Brasil empregou mais de 36 mil militares, entre 2004 e 2017.

“O Brasil, desde 1956, participa de missões de paz. Já enviou para fora a ordem de 57.700 homens e desses, 42 militares sacrificaram a vida em prol da paz mundial”, enfatizou o ministro da Defesa. 

Pelo mundo

Atualmente, o país participa de sete das 12 missões das Nações Unidas.

Essas missões têm como objetivo ajudar países devastados por conflitos a criar condições para paz. Entre as atribuições dos militares estão a distribuição de água e comida, resgate de reféns e proteção de civis. O uso da força só é permitido em legítima defesa.

Fonte: Brasil.gov

Mais Notícias de BRASIL

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
  • Facebbok
  • Twiter
  • Youtube
Área de comentários
Compartilhe!
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin

canal no youtube

Mais recentes