Modelos 1.0  seguem em alta no Brasil, mas deixam de ser “populares”

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Modelos 1.0  seguem em alta no Brasil, mas deixam de ser “populares”


source
Nivus
Divulgação

VW Nivus é um SUV compacto em ares de cupê e vem equipado apenas com motor 1.0 turbo, que rende 128 cavalos de potência

Foi-se o tempo em que os modelos 1.0 eram sinônimo de “populares”, termo usado no início dos anos 90, quando começaram a aparecer os carros de baixa cilindrada, despojados, feitos para quem busca algo simples e barato. Logo se tornaram um sucesso no Brasil e foram ganhando participação de mercado até atingir o ápice de 69,1%, em 2001.

A partir daí foram perdendo espaço para versões 1.4 e 1.6. Nos últimos 10 anos, o máximo que os chamados carros com 1 litro de cilindrada conseguiram atingir foi 48,1%, em 2010. Porém, nos últimos 4 anos, vem se observando uma alta gradativa nas vendas dos modelos 1.0 , mas por razões diferentes daquelas de 30 anos atrás.

Agora, carro 1.0 não é somente um hatch simples e em conta,  mas até SUV, já que o emprego de novas tecnologias mais do que dobraram o rendimento desses motores de baixa cilindrada. Portanto, em busca de eficiência e para atender às cada vez mais rígidas normas antipoluição, as fabricantes começaram a adotar motores 1.0 em diversos modelos, de várias categorias.

Um bom exemplo é do novo SUV com ares de cupê, o VW Nivus , que começou a ser vendido apenas com motor 1.0 turbo, de 128 cv e 20,4 kgfm de torque a meros 2.000 rpm. Entre outros itens, há variadores de fase nos comandos de válvulas, cabeçote com quatro válvulas por cilindro e injeção direta de combustível. Na prática, o resultado disso é bom desempenho e baixo consumo. Segundo o Inmetro, o Nivus pode fazer 13,2 km/l de gasolina na estrada e 10,7 km/l na cidade.

Além da VW outras marcas adotam motores 1.0 turbinados, como a GM, nos modelos Onix , Onix Plus e Tracker. A partir do ano que vem, a FCA terá a linha Fire Fly sobrealimentada, que vai equipar, entre outros, o novo SUV feito com a mesma base da dupla Argo/Cronos. E a Honda também deverá lançar, enfim, seu 1.0, de três cilindros, turbo, nos novos Fit e City.

Novos carros 1.0 em alta no mercado

Onix
Divulgação

Chevrolet Onix com motor 1.0 turbo, de três cilindros, tem tido boa procura no mercado, inclusive na versão sedã

Então, a curva acendente de partcipação dos carros 1.0 no mercado brasileiro continuará a crescer. Em 2016 os modelos com 1 litro de cilindrada tinham 33% das vendas, percentual que subiu para 34,5% em 2017 e 36% no ano seguinte. No ano passado, atingiram 39,6% de participação e, no primeiro semestre de 2020, já estão em 46,9%.

Em tempos de pandemia, falar de aumento nas vendas de carros 1.0 pode soar como um retrocesso ligado à perda da renda na forte crise econômica. De fato, o mercado automotivo deverá sofrer um tombo de 40% em 2020 e os índices não são nada favoráveis. Mas a razão principal da volta dos modelos 1.0 está mais ligada às questões de eficiência no sentido mais amplo da palavra.

Fonte: IG CARROS

Mais Notícias em CARROS

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
Área de comentários
Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Mais recentes