Ranger Splash x S10 SS: a briga dos anos 90

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Ranger Splash x S10 SS: a briga dos anos 90


source
Ranger Splash x S10 SS: a briga dos anos 90
Renato Bellote/iG

Ranger Splash x S10 SS: a briga dos anos 90

O segmento das picapes médias surgiu no Brasil em meados da década de 90. Naquele tempo, vale lembrar, as caminhonetes grandes eram a referência em nosso mercado, com rivalidade especial entre Chevrolet e Ford pela atenção e preferência dos consumidores. 

Mas tudo mudaria. O título da matéria dessa semana, sem dúvida, pode gerar aumento dos batimentos cardíacos. Isso porque há vinte anos a Ranger Splash e a S10 SS eram algo fora do comum e cheio de estilo em nossas ruas. Com cores diferentes e as opções de câmbio manual ou automático conquistaram uma legião de admiradores.

A Ranger Splash era uma versão produzida nos Estados Unidos e que chegou ao Brasil somente via importação independente. Além das tonalidades da carroceria, algo ao qual me referi no parágrafo acima, trazia a caçamba flare side, com as laterais abauladas, um detalhe único de estilo.

Mecanicamente, porém, não havia diferenças. A Ranger foi vendida por aqui com motorização de 4 cilindros e 2,3 litros, além da V6 com 4 litros. A Splash, apenas a V6, com 3 ou 4 litros. Nesse caso havia também a opção de transmissão automática, o que casava perfeitamente com o estilo norte-americano e trazia um ronco mais encorpado.

Você viu?

O exemplar da matéria traz, em minha opinião, a tonalidade mais fantástica do catálogo. O amarelo não só se destaca nas ruas – e durante a gravação não foi diferente – como também esbanja estilo e tem um quê de exclusividade. Imagine isso nos anos 90. Era de cair o queixo.

Já a S10 SS também chama a atenção pelo estilo. O pacote da picape, visualmente quase idêntica à vendida por aqui, trazia suspensão mais baixa, amortecedores Koni, rodas de 15 polegadas e a injeção eletrônica CPI, que fazia o Vortec V6 de 4,3 litros entregar até 195 cv. Tudo isso com uma transmissão automática de 4 velocidades. O exemplar da matéria recebeu um câmbio manual da versão nacional.

Foram produzidas pequenas quantidades da S10 SS na década de 90 e apenas em três cores exclusivas: vermelha, branca e preta. A dirigibilidade da picape é boa, especialmente se levarmos em conta o tamanho mais compacto daquele período. E é difícil encontrar uma inteira. E aí, qual a sua preferida?

Fonte: IG CARROS

Mais Notícias em CARROS

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
Área de comentários
Compartilhe!
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin

canal no youtube

Mais recentes