Adriana Araújo assina com a Band para reforçar cobertura das Eleições

Compartilhe

Adriana Araújo assina com a Band para reforçar cobertura das Eleições


source
Adriana Araújo assina com a Band e tem estreia marcada para 2022
Divulgação/Band

Adriana Araújo assina com a Band e tem estreia marcada para 2022


Adriana Araújo, enfim, assinou o contrato com a Band . Nesta terça-feira (14), a emissora confirmou o que a coluna já havia antecipado anteriormente: ela irá reforçar o time de jornalistas a partir de 2022. Um novo programa está em desenvolvimento, mas ainda é mantido sob sigilo, assim como sua data de estreia.


“Desenvolver novos projetos na Band é um desafio e uma oportunidade de fazer o que sempre defendi: Jornalismo ao vivo, dinâmico, com responsabilidade e bem próximo do público, com empatia, do jeito que eu gosto. É uma alegria poder voltar a fazer o que mais amo e me juntar ao grande time de profissionais da Band, reconhecido pelo Jornalismo sério e independente, em um ano decisivo para o Brasil”, disse a apresentadora em nota.

Além de comandar o novo noticiário, Adriana também estará nas outras plataformas do Grupo Bandeirantes, como canal a cabo e emissoras de rádio. Outra importante atuação da jornalista será na cobertura das eleições de 2022.

“Nossa cobertura eleitoral em 2022 será intensa. A maior de todos os tempos. E a Adriana terá presença importante nesse processo”, disse Fernando Mitre, diretor nacional de Jornalismo da Band.

Leia Também

“A Adriana vem para somar experiência e conteúdo à nossa equipe. Fez grandes trabalhos na TV, viveu intensamente a cobertura política em Brasília e chega muito disposta a novos desafios. Vai atuar na TV onde já está acostumada e se descobrir em outros veículos como o rádio”, acrescentou Rodolfo Schneider, diretor executivo de Jornalismo e Esportes do Grupo.

A jornalista deixou a Record no primeiro semestre após comprar uma briga com seus antigos chefes. Ela havia criticado a maneira como a emissora vinha cobrindo a situação da pandemia no país e também criticava ferrenhamente o governo de Jair Bolsonaro, que conta com o total apoio de Edir Macedo.

Por conta de sua “rebeldia”, foi retirada da bancada do Jornal da Record e escondida em um programa semanal. Sua demissão havia sido antecipada pelo portal oficial da Record semanas antes de ser de fato dispensada pela emissora, causando uma enorme saia-justa.

Processo contra a Record

Três meses após deixar a Record, Adriana processou a emissora na Justiça do Trabalho. Ela pede direitos trabalhistas e também alega ter sofrido discriminação e injustiça por parte de seus antigos chefes. Na ação, ela não estipulou nenhuma indenização.

Fonte: IG GENTE

Mais Notícias de Entretenimento

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
Compartilhe!
Área de comentários

canal no youtube

Mais recentes