Leonardo Vieira diz que foi “arrancado do armário”: “Não foi fácil”

Compartilhe

Leonardo Vieira diz que foi “arrancado do armário”: “Não foi fácil”


source
Ator Leonardo Vieira comentou sobre orientação sexual em recente entrevista
Reprodução/Instagram – 12.04.2022

Ator Leonardo Vieira comentou sobre orientação sexual em recente entrevista


Leonardo Vieira teve a orientação sexual exposta após ser flagrado por um paparazzo enquanto beijava um homem. O ator de 53 anos, que mora em Portugal desde 2018, relembrou a situação em recente entrevista, afirmando que foi “arrancado do armário” e que “não foi fãcil” enfrentar este momento da própria vida. 


“Eu tive que falar sobre o assunto, não decidi, decidiram por mim. Foi o famoso ‘arrancado do armário’. Um paparazzo me fotografou em uma festa dando um beijo em um rapaz que, na época, nem era o Leandro, a gente tinha brigado, estava separado. Fui curtir um dia e um paparazzo me pegou (risos). Tive que me posicionar”, contou ao podcast “Novela das 9”, do “Gshow”.

Leia Também

+ Entre no  canal do iG Gente no Telegram e fique por dentro de todas as notícias sobre as celebridades, “BBB” e muito mais!

“Me posicionei e acho que fiz a coisa certa. Cumpri um papel que deveria cumprir. Na época, recebi uma carga enorme de mensagens positivas, agradecidas pelo meu posicionamento. Não foi um momento fácil, porque sempre fui discreto na minha vida, em tudo mesmo, na minha, fechado. Não sou o tipo de pessoa que fala de um problema para um amigo, por exemplo”, continuou o ator. 

Leonardo seguiu detalhando a vivência: “Então, pra mim, foi difícil porque tive minha vida exposta de uma forma como nunca antes. Fui exposto, não me expus, depois que eu me coloquei. Foi bem chato. Todo mundo tem uma orientação sexual, deveria ser uma coisa tratada com certa naturalidade, mas ainda não é, embora muitas coisas tenham mudado. Pessoas estão aí fazendo suas carreiras, é Pabllo Vittar, é Gil do Vigor fazendo sucesso… Então muitas coisas estão mudando, e espero que mude mesmo. Não pode ser mais como antigamente”. 

“Antigamente, as pessoas se escondiam, se tornavam infelizes porque não podiam se revelar como eram de verdade. Que bom que hoje, cada vez mais, a gente pode ser quem é. […] Ninguém é igual a ninguém. A gente não tem que achar que as pessoas têm que ser iguais a gente, temos que respeitar as diferenças. E hoje, cada vez mais essa pauta está sendo levantada. Tenho esperança de que as coisas mudem”, concluiu. 

Fonte: IG GENTE

Mais Notícias de Entretenimento

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
Compartilhe!
Área de comentários

canal no youtube

Mais recentes