Mais uma vez Atlético MG se perde em campo e é derrotado pelo Palmeiras

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Mais uma vez Atlético MG se perde em campo e é derrotado pelo Palmeiras


Pressionar o adversário de maneira ordenada e controlar a exposição aos contra-ataques. Isso foi o que faltou ao Atlético na derrota por 3 a 0 para o Palmeiras, nesta segunda-feira (2), em São Paulo, de acordo com o técnico Jorge Sampaoli.
“Primeiro, saber que o time não vai melhorar atacando com mais gente, seis jogadores, desequilibrando-se, como fez no segundo tempo, porque o time teve muitas possibilidades, não concluiu e isso gerou uma desordem que nos expôs na transição. Creio que nossa aprendizagem com esse tipo de partida tem que ver com a realidade. Não tivemos muita criatividade ofensiva, isso nos desespera um pouco e gera dividida defensiva”, analisou o treinador.
Palmeiras e Atletico mg 1

Foto: Cesar Greco / Palmeiras

“Um jogo que pensávamos que se jogaria dessa forma. Lamentavelmente, não conseguimos combater o que sabíamos que iria acontecer. Havíamos planejado uma partida de mais controle, de não tantas perdas, porque o rival estava pendente às transições rápidas, mas, lamentavelmente, o grau de competitividade não foi tão alto em relação à partida que tivemos que jogar”, acrescentou Sampaoli.

O comandante argentino afirmou que o time acabou se desestabilizando ao tentar pressionar o adversário de qualquer maneira.
“Pela impotência ofensiva, porque a equipe quer lograr através da desordem, gerar situações que não podemos gerar com os jogadores que estão mais adiante. Então, há uma desorganização de ataque e uma equipe como o Palmeiras, que está preparada somente para contragolpear, nos causa dano. Tivemos, no segundo gol, quando estávamos com muita gente na área adversária, e aí nasce uma jogada do Palmeiras, que praticamente não havia passado do meio-campo, e termina definindo a partida”, disse.
“Estamos em um processo onde a responsabilidade do lugar que ocupam faz com que haja uma expectativa sobre um grupo de jogadores muito jovem que, todavia, não está preparado para esse tipo de desafio ao qual estão obrigados. É uma realidade que teremos que melhorar porque as forças que a equipe teve em algum momento estavam relacionadas com a contundência. Hoje, a equipe não está contundente, então, lamentavelmente, o rival está sempre adiantando emocionalmente no jogo. A gente se desespera e isso nos faz imprecisos e totalmente vulneráveis”, completou Sampaoli.

Mais Notícias de ESPORTE

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
Área de comentários
Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Mais recentes