Conheça a verdadeira Maid, da série da Netflix

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Conheça a verdadeira Maid, da série da Netflix


source
Alex (Margaret Qualley) e Maddy (Rylea NEvaeh Whittet) em
Divulgação/Netflix

Alex (Margaret Qualley) e Maddy (Rylea NEvaeh Whittet) em “Maid”

“Maid”, a nova série da Netflix, está dando o que falar pelo enredo surpreendente e emocionante. A personagem Alex (Margaret Qualley), vive um relacionamento abusivo, mas decide sair do casamento sem nada além da filha e, em troca de casa e comida, trabalha como faxineira através de um programa do governo. O enredo de drama e superação é idêntico ao de mulheres por todo o mundo – inclusive, a série é gatilho para algumas -, mas a história da produção foi inspirada na vida de Stephanie Land, autora do livro de mesmo nome. 

Land viveu, durante sua gravidez e anos antecedentes, os terrores de um relacionamento abusivo . Ela era casada e morava em um trailer. O casal era muito pobre e para sustentar a filha, sobrevivia com a ajuda do governo americano. Depois de muito abuso psicológico, a escritora decidiu sair com sua filha para buscar melhores condições de vida. 

Ela não teve o apoio dos familiares e amigos. Chegou a morar com o pai, mas não por muito tempo, saindo da casa dele quando o viu agredir fisicamente sua esposa. Land brigou na justiça para ficar com a filha e começou a trabalhar como faxineira em troca de abrigo e proteção. 

Em sua conta no Instagram, ela posta os momentos especiais com a filha, Story, de 14 anos e também relembra sua história e a importância de se atentar a essa violência. “Disseram que eu estava tentando estragar com uma reputação e estava exagerando. As pessoas passavam por mim enquanto eu estava no correio da cidade em que vivia e diziam que eu era uma pessoa horrível”, relembra. 

“A verdade é que o corpo guarda marcas e eu reajo involuntariamente. Eu fiquei amedrontada com medo das ações e palavras de uma pessoa por muito tempo, e por mais que a distância, tempo e espaço permitam, eu não sou totalmente livre do terror. O mesmo acontece com trolls. O mesmo acontece com os amigos dele me chamando de mentirosa e louca. É uma parte de mim. Como o luto de uma gravidez perdida. Ele só está lá. Eu tenho que ser empática com isso e ter compaixão com o fato de que existe uma parte de mim traumatizada que sempre vai reagir. Eu sei que muitos de vocês experienciam a mesma coisa. Muito amor”, diz ela sobre o abuso em um post com a foto da filha. 

Leia Também

Leia Também

Em outro post, Land fala sobre a morte da influencer estadunidense Gabby Petito e relembra como é importante se atentar aos sinais do relacionamento abusivo. “Eu espero que as pessoas comecem a ver que abuso emocional pode ser mortal. Isso é violência. Só porque não te agridem fisicamente, não significa que não vão fazer”.

A autora conta que após o lançamento de “Maid” na Netflix, ela vem compartilhando várias fotos de quando ainda vivia com o seu ex abusivo. “Esta é de quando eu ainda tentava sair. Eu ainda morava com alguém que gritou que não me amava, entre tantas outras coisas. Para todas que estão passando por isso agora, eu espero que Maid tenha ajudado a perceber que seu relacionamento é possivelmente emocionalmente abusivo. Não é apenas ‘tóxico’ ou ‘difícil’. Isso é violência doméstica”, diz. 

Atualmente e depois de uma longa caminhada, Land conseguiu se recuperar e vive bem. Ela se casou novamente com Timothy Faust, que também era pai solteiro. Juntos, eles criam três filhas, James, filha dele, Story e Coraline, filha mais nova de Land.

Fonte: IG Mulher

Mais Notícias em Mulher

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
  • Facebbok
  • Twiter
  • Youtube
Área de comentários
Compartilhe!
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin

canal no youtube

Mais recentes