Débito, aprendizado ou propósito? Em que etapa seu espírito está?

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Débito, aprendizado ou propósito? Em que etapa seu espírito está?


source
Débito, aprendizado ou propósito? Em que etapa seu espírito está?
Bia Albuquerque

Débito, aprendizado ou propósito? Em que etapa seu espírito está?

O ser humano não é o que pode ser visto com os olhos. Na essência, são seres espirituais vivenciando uma experiência humana e não um ser humano em busca de uma experiência espiritual. 

Todos estão aprendendo a ser um humano. Dessa forma, cada vivência possui grande valor, pois são oportunidades de aprendizado e desenvolvimento.

A Grande Vida que permeia o Universo é perfeição e sempre conduz ao amor e à harmonia. Por isso, todos recebem inúmeras chances para a expansão da consciência.

Neste processo, cada pessoa está vivenciando um momento do despertar de sua natureza espiritual. Não existe uma fase melhor ou pior que a outra: todas são caminhos para o autoconhecimento e manifestação de amor.

Da mesma maneira, todas as pessoas, exatamente da maneira como são, fazem parte das engrenagens do Universo e têm uma determinada função a vivenciar nessa existência. Por isso, não há espaço para julgamentos e condenações.

Tomar conhecimento desses momentos do desenvolvimento espiritual é uma maneira de ter mais compreensão sobre si mesmo e sobre as pessoas que estão ao redor.

Débito, aprendizado ou propósito?

Débito

Neste caso, a pessoa está vivenciando a equalização de dores e sofrimentos que possa ter causado – de maneira consciente ou inconsciente – a outras pessoas ao longo de suas existências. 

O sofrimento consequente desse processo de falta de amor e respeito pode vir a gerar blocos energéticos e gerar distúrbios de ordem emocional, mental, espiritual, energética e, em última instância, refletir no corpo físico como doenças.

Por ser o criador de tal sofrimento, o responsável pela situação mantém-se vinculado vibracionalmente ao bloco energético, e também sofre as consequências dele, como a colheita do que plantou.

Dessa maneira, a pessoa nasce com o objetivo de desfazer o que foi feito. Mas, atenção: não é uma punição ou cobrança, mas sim o reflexo do processo de conscientização da própria pessoa, que entende que é seu dever reparar aquela situação e, assim, liberar o outro e a si mesma dessas conexões que a mantém “amarrada” em determinada situação.

Leia Também

Aprendizado

São as provas e expiações. Neste momento do desenvolvimento espiritual, a pessoa já não tem tantos débitos para equalizar e sua experiência é mais tranquila neste sentido.

Entretanto, é como se fosse um teste: ela é colocada em situações para verificar se realmente aprendeu com o processo anterior, de quitar suas dívidas.

Isso porque, em ocasiões de profunda dor e sofrimento , é fácil dizer que não quer mais aquilo nem para si e nem para os outros. Por isso, ela encarna com uma situação de vida menos turbulenta, com o objetivo de confirmar se ela realmente conseguiu ampliar sua compreensão em relação aos processos da vida.

Leia Também

Novamente, não é uma cobrança. É o espírito da própria pessoa que se coloca à prova, que escolhe testar a si mesmo, em um movimento de expansão da consciência. É um caminho de amor.

Acontece que muitas pessoas acabam se perdendo e reincidindo no processo, novamente causando dores e retornando para o estágio de equalizar seus débitos. 

Propósito

Conforme a pessoa vai se conscientizando dos mecanismos do Universo e vivendo com base no amor, ela vai se percebendo cada vez mais feliz ao colaborar com os outros e com a humanidade. Assim, sente um grande desejo de fazer algo neste sentido.

A experiência dessas pessoas costuma ser mais fluida. Entretanto, ocorre de notarem que, apesar de a vida estar com tudo no lugar, em seu íntimo há um vazio.

Isso porque elas estão em um processo missionário e nasceram para dar continuidade a seus próprios projetos de outras vidas, com base em um propósito maior. Mas, por estarem desconectadas de si mesmas, não escutam seu coração e não agem em nome disso.

Pode ocorrer também de, mesmo estando nesse estágio, a pessoa não saber ao certo qual seu propósito. Isso porque talvez ela ainda não tenha começado a criá-lo. Se você sente que esta é a sua situação, fica a pergunta: o que você irá fazer para ajudar a humanidade? 

Agora eu sei. O que faço com isso?

Seja no momento de débito, aprendizado ou propósito, ninguém está onde está por acaso. Da mesma forma, o Universo é perfeito e não o colocaria em uma situação com a qual não tivesse condições de lidar.

O acompanhamento com um terapeuta que trabalhe com a abordagem espiritual pode auxiliar muito nesse processo de expansão de consciência, seja auxiliando a limpar o peso excessivo decorrente dos blocos energéticos, seja fortalecendo a confiança em si mesmo, ou ainda, trabalhando em conjunto para identificar seu propósito.

Uma coisa é certa: não olhar para isso, negar esse processo ou tentar fugir dele apenas faz com que o vazio interno aumente.

Fonte: IG Mulher

Mais Notícias em Mulher

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
  • Facebbok
  • Twiter
  • Youtube
Área de comentários
Compartilhe!
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin

canal no youtube

Mais recentes