Divorciados se conhecem em aplicativo e decidem dar nova chance ao amor

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Divorciados se conhecem em aplicativo e decidem dar nova chance ao amor


source
Adriana Barreto e Rafael Braz no dia do casamento
Arquivo pessoal

Adriana Barreto e Rafael Braz no dia do casamento

Ao final de um relacionamento , os sentimentos ficam a milhão e as reações de ambas as partes podem ser diversas. Não é incomum escutar de alguém que “nunca mais quer se relacionar” ou que vai demorar para tentar novamente. Mas essa não é a realidade da diretora de Inteligência de Mercado Adriana Barreto, 37, e o gerente de desenvolvimento de negócios Rafael Braz, 40. Casados desde o começo deste ano, a dupla se encontrou em um app de relacionamentos e decidiu dar uma nova chance ao amor.

Barreto relembra: “Nós dois já fomos casados. Eu fui casada há quatro anos, o Rafa foi casado por dois anos e nós estávamos ambos divorciados. O Rafa, na verdade, se separou em 2013”, conta. A relação do casal começou em 2019 e em setembro deste ano, Barreto e Braz comemoraram dois anos juntos. 

O casal se conheceu através do aplicativo Inner Circle, no qual 31,1% dos usuários já foram casados e agora estão separados. Uma pesquisa feita pelo aplicativo mostrou que para 75% dos usuários, terminar um relacionamento sério fez com que eles tenham mais certeza sobre o que querem em um relacionamento futuro.

Após a separação, Adriana foi só um ano depois de se separar que se sentiu confortável para baixar aplicativos de relacionamento. Porém, logo no primeiro mês de uso, ela já conheceu Rafael, seu o futuro marido. “Eu entrei no app pensando sim em encontrar um parceiro, um namorado, não queria coisas casuais. O Rafa estava mais sem expectativa”, diz. 

Algumas mensagens no chat do aplicativo, depois WhatsApp, migrando para um encontro em um café foram o suficiente para que eles se apaixonassem. “A gente brinca que desde esse dia a gente está namorando, porque nunca mais nos desgrudamos”, afirma.

As coisas aconteceram rápido para o casal: apósquatro meses de namoro veio o pedido de casamento. “No dia 15 de outubro de 2019 ele me pediu em namoro. Em janeiro de 2020 ele me pediu em casamento. Eu falava para todo mundo que nunca mais na vida ia casar, comprar imóvel junto, ter animal de estimação… Dois anos depois, estou casada, adotamos gatos juntos, compramos apartamento. Eu falo que ele me venceu, me deu um golpe do amor, porque com quatro meses de namoro eu disse sim para o casamento”.

Leia Também

Leia Também

Amor virtual 

Adriana Barreto e Rafael Braz
Arquivo pessoal

Adriana Barreto e Rafael Braz

Em tempos de relacionamentos virtuais, muitas pessoas ainda duvidam que pessoas que se conhecem pela Internet podem viver uma linda história de amor juntas. Barreto ressalta que para eles, é complicado buscar um relacionamento virtualmente por virem de uma geração onde o contato físico e presencial é mais frequente e comum, mas que graças aos meios digitais o romance aconteceu. 

“Você se depara com uma situação em que a única maneira é essa, porque mesmo quando você sai trabalha, estuda alguma coisa ou conhece de amigos, as coisas não fluem mais tão naturalmente como elas fluíam antes. Então acho que é uma realidade que nós que não somos dessa época temos que aceitar, não tem outro jeito”.

Os costumes virtuais na hora da paquera podem até parecer estranhos para quem não está acostumado, mas, por outro lado, alguns filtros ajudam a encontrar pessoas com os mesmos gostos e propósitos. “Achei bacana a questão de você poder filtrar por geolocalização, por profissão, se tem filho ou se não tem, se fuma, se não fuma… Não que essas coisas fossem impeditivas, mas eu acho que aí você consegue talvez colocar nos filtros o que você gosta e achar uma pessoa que tenha mais a ver com você”, diz Rafael. 

Adriana completa dizendo que as pessoas custam a acreditar que o romance começou virtualmente, porque quando o casal conta a história, porque eles têm muita sintonia e compatibilidade. “As pessoas desacreditam um pouco de aplicativo, né? E é por isso que eu faço questão de sempre contar nossa história, para que as pessoas não percam a esperança”.

Fonte: IG Mulher

Mais Notícias em Mulher

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
  • Facebbok
  • Twiter
  • Youtube
Área de comentários
Compartilhe!
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin

canal no youtube

Mais recentes