Search
Close this search box.

“Hidratar os olhos deve ser tão comum como hidratar a pele”

Compartilhe

Hidratar os olhos deve ser comum quanto hidratar a pele
Divulgação

Hidratar os olhos deve ser comum quanto hidratar a pele

É comum homens e mulheres criarem uma rotina de hidratação da pele, faz parte dos cuidados básicos com a saúde e bem-estar. Então, por que não criar essa mesma rotina para os olhos? Mantê-los hidratados é essencial para todas as pessoas. Afinal, poucas coisas incomodam tanto como coceira, ardência, sensibilidade a luz e sensação de areia nos olhos.

Entre no  canal do iG Delas no Telegram e fique por dentro de todas as notícias sobre beleza, moda, comportamento, sexo e muito mais!

“Todas as ações do dia a dia influenciam na hidratação dos olhos, como ler esse texto, por exemplo. E isso não acontece por causa da luz, como muitos imaginam, e sim pela evaporação das lágrimas e por deixamos de piscar a quantidade de vezes adequadas. Mas além disso, tem a poluição, o ar condicionado, o tempo seco, o calor e outras várias situações que nos submetemos no dia a dia e que agridem os nossos olhos. Por isso, a importância da hidratação para a saúde ocular”, explica o oftalmologista e gerente médico da União Química, Augusto Vieira.

O especialista ressalta que a lágrima não é apenas água, é um conjunto de substâncias que protegem os olhos de microrganismos e sujeiras que querem atacá-los. Nesse cenário é possível dividir a população em dois tipos, pessoas com doenças crônicas nos olhos e os que não possuem nenhum tipo de doença.

Os pacientes crônicos precisam intensificar a hidratação dos olhos. São pessoas com a síndrome do olho seco, doença de fuchs, ceratocone, glaucoma, entre outros. Para esses pacientes pode ser recomendado a hidratação através de lagrimas artificiais a cada duas horas, mas é necessário a utilização de produtos sem conservantes e que previnam a contaminação bacteriana durante o tratamento. Em casos mais extremos é possível realizar procedimentos como colocar um plug no canal lacrimal ou sutural nas pálpebras do paciente.

Acompanhe também perfil geral do Portal iG no Telegram !

Para os pacientes sem enfermidades a hidratação por lágrimas artificiais é o melhor caminho, utilizando produtos que se assemelham muito as lágrimas naturais. Pessoas que passam por cirurgias de correção de grau a laser, depois de algum tempo podem sentir os olhos mais secos. “Não existe contra indicação para o uso desse tipo de colírio, ele não causa nenhum tipo de dependência ou perde o efeito, como acontece com medicamentos para hidratação do nariz, por exemplo”, explica o médico. E este é um cuidado que deve fazer parte da rotina, assim como passar hidratante corporal, evitando desconfortos e problemas na região dos olhos.

“Outra opção importante para os dois grupos de pacientes está na suplementação oral. Os lubrificantes atuam em duas das três camadas da lágrima, isso porque a hidratação da camada lipídica através de colírio deixa a visão turva, tornando inviável a utilização. Por isso essa reposição deve ser feita por suplementos com lipídicos nobres, como ômega 3 e vitaminada D, gerando um cuidado 360º”, destaca Vieira.

 Cuidar dos olhos também é cuidar da saúde. Não menos importante que qualquer outra parte do corpo, os olhos precisam de atenção periódica. As consultas com especialistas, realizadas pelo menos uma vez ao ano, é fundamental para manter a saúde ocular em dia. “E, nos casos de incômodos persistentes é importante procurar o médico imediatamente para averiguar e descartar qualquer problema mais sério”, reforça o médico.

Fonte: IG Mulher

Compartilhe!

PUBLICIDADE

canal no youtube