Prefeitura de SP faz cortes na verba do combate à violência doméstica

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Prefeitura de SP faz cortes na verba do combate à violência doméstica


source
O atendimento a violência domestica subiu 58,2% no primeiro semestre de 2021 na cidade São Paulo
Ana Melo

O atendimento a violência domestica subiu 58,2% no primeiro semestre de 2021 na cidade São Paulo

A prefeitura de São Paulo vai reduzir as verbas destinadas ao combate da violência doméstica. Os cortes aprovados em primeira votação, no dia 2 de dezembro, pelos vereadores da cidade, chegam a 37% do antigo valor da verba, que era destinada a três programas de acolhimento para mulheres vítimas de violência doméstica. Caindo o investimento de R$ 32 milhões, para  R$ 20 milhões por ano durante os próximos 4 anos.  

O projeto encaminhado faz parte do planejamento de ações e metas do prefeito Ricardo Nunes do partido MDB. Podendo ter números ainda menores, segundo dados da própria prefeitura, já que nem sempre o valor previsto é o desembolsado. Como neste ano, que tinha uma estimativa de  R$ 32 milhões, mas foram gastos apenas R$ 29 milhões.

De acordo com com dados divulgados pela Secretaria de Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, o número de mulheres que foram atendidas devido a violência doméstica aumentou em 58,2% em relação ao ano anterior, no primeiro semestre de 2021.

No entanto, a mesma secretaria ainda afirma que o orçamento de 2022 “será o suficiente” e que “ com a previsão de um aumento da demanda por atendimento proporcional ao registrado nos últimos anos e, portanto, não haverá queda no investimento”.

Leia Também

Leia Também

Mas na opinião da  presidente da Associação Artemis, Raquel Marques em entrevista ao portal de notícias UOL, é questionável  se o atendimento e o cuidado que essas mulheres irão receber realmente será de qualidade. 

“Mesmo que a prefeitura diga que vem fazendo mais com menos dinheiro, ainda é insuficiente porque a violência doméstica não diminui. O atendimento pode até continuar, mas e a qualidade do serviço?”

Ela ainda afirma que quando o governo coloca em risco a integridade física das cidadãs apenas para diminuir gastos, ele também se torna cúmplice da violência que elas sofrem “Na hora em que o estado diminui a verba de políticas para prevenir formas graves de violência contra a mulher, ele acaba se tornando cúmplice, responsável por omissão”.

Fonte: IG Mulher

Mais Notícias em Mulher

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
  • Facebbok
  • Twiter
  • Youtube
Área de comentários
Compartilhe!
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin

canal no youtube

Mais recentes