Guia de Raças: buldogue inglês, o cão que enfrentava touros ferozes

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Guia de Raças: buldogue inglês, o cão que enfrentava touros ferozes


source
Buldogue Inglês já foi um cachorro considerado altamente agressivo
Daniel Borker/Pixabay
Buldogue Inglês já foi um cachorro considerado altamente agressivo

Original do Reino Unido, uma das características mais marcantes do Buldogue Inglês conhecido hoje é o temperamento calmo e dócil. Mas nem sempre foi assim.

Descendentes de cães do tipo Molosso, os ancestrais dos buldogues eram usados em uma prática conhecida como “bull-baiting”, lutas sangrentas nas quais os cães eram colocados para lutar contra touros, com o objetivo de refinar o sangue e amaciar a carne desses animais antes do abate – além de ser um “esporte” muito apreciado em meados do século 12, na Europa.

Com o passar dos anos, toda a crueldade envolvida nessas lutas fez com que elas fossem proibidas, e isso tornou os buldogues (que, em tradução livre, seria cachorro touro) animais sem utilidade, que quase foram extintos.

Como eram conhecidos pela ferocidade, era proibido andar pelas ruas com um deles. Os buldogues não eram aceitos como animais de companhia. No entanto, muitos criadores da época decidiram investir na criação da raça, selecionando somente aqueles com temperamentos mais tranquilos para a reprodução.

Foram anos de adaptações até chegar ao buldogue inglês como é conhecido hoje, um cão de temperamento e fisionomia bem diferentes dos cães antes usados para brigas mortais contra touros.

A primeira exposição canina a aceitar um buldogue aconteceu em 1860, em Birmingham, na Inglaterra e, somente um ano depois, um cão da raça chamado King Dick se tornou campeão da competição. Anos depois, outro buldogue, chamado Crib, descendente de King, foi considerado um cão “quase perfeito”.

Após uma tentativa frustrada de fundar um clube dedicado à raça, que durou apenas três anos, em 1875 foi criado o Bulldog Club, na Inglaterra. Já nos Estados Unidos, a raça foi  registrada dentro do American Kennel Club em 1886.

Disputa por padrões e popularidade

Inteligente e teimoso, pode dar trabalho para ser adestrado
BP Miller/Unsplash
Inteligente e teimoso, pode dar trabalho para ser adestrado

Em 1890 foi fundado nos Estados Unidos o The Bulldog Club of America, localizado no estado de Massachusetts. No início utilizavam os mesmos padrões impostos pelos britânicos, mas logo consideraram que não eram o suficiente e desenvolveram o padrão próprio, que passou a ser conhecido como Buldogue Americano.

Após recriminação por parte dos ingleses, esse padrão americano passou por uma série de revisões até ser aceito em 1896, continuando em vigor até hoje.

Mesmo como o seu próprio padrão, o buldogue inglês se tornou uma das raças mais populares dos Estados Unidos. Em 2022 a raça aparece como  a sexta mais popular, enquanto o Buldogue Francês ocupa o segundo lugar, de acordo com o ranking oficial do American Kennel Club.

Existem  cerca de nove padrões diferentes da raça buldogue, incluindo o brasileiro, conhecido como Buldogue Campeiro –  outro descendente do Buldogue Inglês é o Boston Terrier, contudo esse é considerado uma raça completamente distinta.

A personalidade do Buldogue Inglês

O Buldogue Inglês é um cão afetuoso e apegado aos tutores
Josue Michel/Unsplash
O Buldogue Inglês é um cão afetuoso e apegado aos tutores

Nem de longe se assemelham aos cães que disputavam lutas mortais contra touros. Os buldogues modernos são animais calmos e muito dóceis. Eles são muito ligados à família, mas tendem a  escolher um “tutor favorito” para seguir por todos os lados.

São animais muito inteligente, mas também são bem teimosos e podem dar trabalho na hora de adestrar – mas nada que paciência e carinho não resolvam.

Eles convivem bem com qualquer pessoa e são simpáticos mesmo quando encontram desconhecidos, mas podem ter problemas em relação a outros animais e  precisam ser socializados, de preferência,  enquanto ainda são filhotes.

Eles vivem bem em ambientes menores, como apartamentos, mas é indispensável que sejam levados para caminhadas por apresentarem grande predisposição à obesidade – alguns cães dessa raça são particularmente famosos por andarem muito bem de skate.

Cuidados com a saúde e higiene 

Por questões de saúde, não pode fazer grandes esforços, mas atividades físicas são essenciais para manter o peso
Sébastien Lavalaye/Unsplash
Por questões de saúde, não pode fazer grandes esforços, mas atividades físicas são essenciais para manter o peso

A pelagem fina e curta requer escovações semanais para diminuir a queda. Os cuidados mais exigentes ficam por parte das dobrinhas pelo corpo. Elas devem ser sempre higienizadas com pano umedecido e secas corretamente para evitar a proliferação de fungos e bactérias, causando problemas de dermatite. Banhos são recomendados apenas em casos de maior necessidade e sempre com muito cuidado.

Assim como é comum em raças de focinho achatado, o buldogue inglês sofre com  os problemas causados pela braquicefalia, por isso não podem fazer grandes esforços e sofrem para regular a temperatura do corpo em dias mais quentes.

Entre os principais problemas de saúde estão os de articulação nos ombros e joelhos, displasia coxofemoral, olhos ressecados e narinas estenóticas (quando são mais fechadas do que o normal).

A raça ainda pode sofrer com  problemas de flatulência, por engolirem muito ar enquanto se alimentam, também devido ao problema de focinho achatado.  No geral, não é um grande problema, mas, caso note um excesso, o tutor deve buscar a ajuda de um médico veterinário, além de levar o pet à  consultas com regularidade.

Para garantir que os pets tenham sempre ajuda quando necessário, o iG Pet Saúde oferece aos tutores consultas emergência e até opção de transporte ao veterinário. Confira  essas e outras vantagens de se ter um plano de saúde pensado especialmente para cães e gatos, por apenas R$ 24,90 nos três primeiros meses.

Acompanhe o  Canal do Pet e os maiores destaques do  Portal iG no Telegram!

Fonte: IG PET

Mais Notícias sobre Pet

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
  • Facebbok
  • Twiter
  • Youtube
Compartilhe!
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin
Área de comentários

canal no youtube

Mais recentes