Guia de Raças: conheça o Dogo Argentino, um cão sobrevivente

Compartilhe

Apesar da aparência, o Dogo Argentino é um animal afetuoso e gentil com as pessoas
Wilfried Santer/Pixabay

Apesar da aparência, o Dogo Argentino é um animal afetuoso e gentil com as pessoas

Uma raça original da Argentina, mais precisamente na cidade de Córdoba, o Dogo Argentino foi desenvolvido pelos irmãos Antonio e Augustin Nores Martinez em meados da década de 1920, tendo seu padrão final estabelecido no ano de 1928.

O principal objetivo para a criação de uma nova raça era ter um cão predominantemente branco e que fosse forte, ágil e resistente, considerado imbatível para a caça de animais como pumas e javalis, outra prática para a qual esses cães foram destinados eram as nada louváveis rinhas de cães.

Antes de ser “aperfeiçoada”, a raça era conhecida como Cão Lutador da Córdoba (Perro de pelea Cordobés), que foi extinta ao dar lugar para o que se tornou o Dogo Argentino. Entre as raças usadas nos cruzamentos estão os Bracos, Dogues Alemães, Buldogues Ingleses, Bull Terriers, Boxers, Pointers Ingleses, Galgos Irlandeses e Mastin dos Pirenéus.

Além do cão de Córdoba, outra raça natural do país, o Cão Polar Argentino, também já foi extinto. Atualmente, o Dogo divide o posto apenas com mais uma raça, o Pila Argentino.

O reconhecimento como raça única começou em 1964, pela Federação Cinológica Argentina e pela Sociedade Rural Argentina. O reconhecimento internacional, pela FCI (Federação Cinológica Internacional) aconteceu em 1973. Em 1985 foi fundado o Dogo Argentino Club of America.

Nos Estados Unidos, pelo American Kennel Club, o Dogo Argentino recebeu seu registro definitivo apenas em 2020 – no Brasil, pela Confederação Brasileira de Cinofilia, é válido o registro da FCI.

A personalidade do Dogo Argentino

Quando socializado desde filhote, o Dogo Argentino pode ter uma boa convivência também com outros animais
joseltr/Pixabay

Quando socializado desde filhote, o Dogo Argentino pode ter uma boa convivência também com outros animais

Com uma origem destinada à caça e à luta de cães, unida a um físico forte e imponente –  que lembra bastante aos dos cães do tipo Pit Bull – é natural que se imagine que se trata de um cão bravo e perigoso, mas não é exatamente assim.

O Dogo Argentino é um animal calmo e muito inteligente, atende muito bem aos treinamentos realizados por um tutor (ou adestrador) que saiba trata-lo com carinho e pulso firme. Tutores menos experientes ou de primeira viagem devem pensar duas vezes antes de optar por um Dogo como pet, apesar de ser um animal gentil, dócil e protetor com os humanos, ele tem personalidade forte e independente, e pode assumir o controle caso o tutor não adote um perfil de liderança.

No geral, é um cão que adora estar perto da família e receberá bem até mesmo as visitas. Ele é também um cão muito protetor e irá defender os membros da família ao menor sinal de ameaça.

O único problema se deve à relação com outros animais de estimação e até com crianças. Por ser um cão com um forte instinto de caça e dominância, tende a ser agressivo com outros cães, e pode entender como presa outros animais menores, portanto, o tutor de um Dogo provavelmente deverá optar por ter somente ele como pet – lembrando que é possível trabalhar esse perfil com uma boa socialização desde filhote, mas ainda assim a convivência com cães menores e gatos não é recomendada.

A convivência com as crianças não é tão desastrosa, mas o cão pode ser bastante intolerante em relação às brincadeiras mais invasivas, como puxões de orelha e de cauda. Quando se trata de crianças menores, é sempre bom ter a supervisão de um adulto.

O Dogo é muito utilizado pela policia argentina como farejador, cão de resgates e também exerce funções de cão de terapia e cão-guia. Quando criado de maneira correta, se torna um animal bastante confiável.

Cuidados básicos com a higiene

Ao sair para passear ou brincar ao ar livre, é importante fazer o uso de proteção solar
joseltr/Pixabay

Ao sair para passear ou brincar ao ar livre, é importante fazer o uso de proteção solar

Com pelos curtos e inteiramente brancos – podem haver algumas manchas pretas, que não são bem vistas pelos padrões impostos à raça -, o Dogo não solta muitos pelos, sendo necessário apenas uma escovação por semana para mantê-lo saudável e livre de fios mortos. Para a raça o mais indicado é o uso de uma escova de cerdas naturais ou luva especial.

A frequência de banho em condições normais deve ser de um a cada três meses, exceto se o cão estiver muito sujo após brincadeiras ao ar livre ou por recomendações médicas – inclusive vale a pena pedir a orientação de um veterinário sobre os produtos mais indicados para a pelagem do Dogo Argentino.

 Após o banho é importante secar bem o animal e tomar algumas precauções, especialmente em relação ao sol. Por ser um cão branco e de pelagem simples (sem subpelo) ele não tem nenhuma proteção natural,  sendo recomendado o uso de protetor solar.

Cuidados básicos com a saúde

O Dogo Argentino é um animal de boa saúde e bastante resistência, mas também pode apresentar algumas complicações ao longo de sua vida canina. Entre alguns problemas ligados à raça está a predisposição à surdez e doenças oculares, como glaucoma e catarata.

Outro problema bastante comum em raças de grande porte é a displasia coxofemoral, que se trata de uma má ligação entre os ossos do quadril, que pode ser causada também devido ao excesso de exercícios. Por mais que seja um cão que precisa de atividades físicas diariamente para se manter saudável física e mentalmente, é bom não exagerar.

Reforçando a importância do uso de proteção solar para cães (nunca usar produtos destinados a humanos), pois, por ser muito branco, há tendência a desenvolver câncer de pele.

A predisposição não significa que todos os cães da raça irão sofrer de qualquer doença mencionada, reforçando a importante de manter visitas regulares ao médico veterinário e a carteira de vacinação sempre atualizada.

Para garantir que o seu pet terá toda a ajuda sempre que precisar, o iG Pet Saúde conta com planos que incluem visitas de rotina, internações, cirurgias, aplicações de vacinas e muito mais.  Conheça todas a vantagens de se ter um plano de saúde pensado especialmente para deixar o seu pet feliz!

Acompanhe o Canal do Pet  e os maiores destaques do  Portal iG no Telegram!

Fonte: IG PET

Compartilhe!
Área de comentários

canal no youtube

Mais recentes