Justiça aceita denúncia contra acusado de homicídio de jogador em Limeira; réu está foragido

Compartilhe

Justiça aceita denúncia contra acusado de homicídio de jogador em Limeira; réu está foragido

Justiça aceita denúncia contra acusado de homicídio de jogador em Limeira; réu está foragido

A Justiça de Limeira (SP) aceitou a denúncia do Ministério Público (MP) contra o acusado de matar o jogador de futebol amador Tiago Alessandro Camilo, de 40 anos (Fotos). Ele teve a prisão temporária convertida em prisão preventiva, mas segue foragido.

Além disso, outras duas pessoas que eram consideradas suspeitas do crime, e estavam presas temporariamente, foram soltas. O Ministério Público considerou que eles não participaram do homicídio, mas vai apurar a participação na ocultação do cadáver.

Na decisão, o juiz de direito Rafael da Cruz Gouveia Linardi converte a prisão temporária em preventiva e diz que depoimentos de testemunhas trazem indícios de que ele foi o responsável pelo homicídio.

Reforça, também que a medida é necessária “para garantir a ordem pública, tendo em vista a motivação, o senso de impunidade do investigado, já que praticou o crime na frente de testemunhas e a própria gravidade concreta do crime.”

O juiz também cita a fuga do acusado. “Há fortes indícios de que o acusado, após os fatos, evadiu-se do distrito da culpa, não sendo mais localizado para prestar esclarecimentos, o que vem frustrando o andamento da marcha processual e a regular aplicação da lei penal”, diz trecho da decisão do TJ.

Agora o acusado se torna réu. Ele segue foragido da Justiça, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Ocultação do cadáver

As duas pessoas soltas são um homem e uma mulher, que foram ouvidos inicialmente como testemunhas e depois se tornaram suspeitos. Eles estavam no bar onde o jogador foi morto, em 2 de julho. Após o crime, o corpo da vítima foi carbonizado dentro de um carro.

O inquérito que apurava o envolvimento deles no homicídio foi arquivado pela Justiça, mas eles vão ser investigados por ocultação de cadáver. Foi emitido alvará de soltura para os dois.

A defesa do homem diz que a decisão veio porque foi comprovado que ele não cometeu o crime de homicídio. “Com relação à apuração do crime de ocultação de cadáver, o qual ainda será apurado, esclarece que ele continuará colaborando com as investigações policiais, por meio de sua defesa técnica.”

Já a defesa da mulher também diz que ela continuará contribuindo com as investigações, mas que ela não participou ou cooperou com os fatos descritos na denúncia, e que a absolvição foi consequência de sua inocência.

“A defesa acrescenta que ela sempre fora vítima de violência doméstica por parte do acusado, entretanto nunca o denunciou em razão das ameaças que a mesma, seu filho menor e a família recebiam, conforme é sabido, vítimas de violência doméstica acabam cedendo as obrigatoriedades de seus algozes em decorrência das ameaças suportadas.”

Possível crime passional

A mulher que estava no bar onde o crime aconteceu foi ouvida e relatou que eles estavam reunidos no bar, bebendo, e que a vítima era frequentadora do local.

“A mulher disse que se assustou, tentou correr e foi contida por ele pra que não saísse do local, que ele iria até um posto de combustível buscar o álcool para atear fogo e ocultar o cadáver. Nesse momento, o suspeito o vinha subindo a rua e solicitou ao outro homem que ajudasse com o corpo, que daria daria R$ 50. O homem buscou o combustível, voltou, colocou o carro de ré nesse bar que era de sua propriedade e carregaram o corpo no porta-malas. Nesse momento, ele se encaminhou até o local da desova do corpo. As duas partes permaneceram no bar esperando o contato telefônico para que pudessem buscar o autor”, relatou o policial militar.

De acordo com depoimento da mulher à polícia, ela teria ido buscar dois homens depois que eles deixaram o corpo queimado na área verde.

A vítima, de acordo com a polícia, morreu antes de ter o corpo queimado no porta-malas do próprio veículo. Uma câmera de segurança gravou o momento em que o autor do crime leva o carro do ex-jogador já morto até um canavial.

Justica aceita denuncia contra acusado de homicidio de jogador em Limeira reu esta foragido 1

Do G1

Mais Notícias de Piracicaba e Região

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:

Compartilhe!
Área de comentários

canal no youtube

Mais recentes