PRF prende quadrilha de traficantes de animais que vinha da Bahia para São Paulo

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

PRF prende quadrilha de traficantes de animais que vinha da Bahia para São Paulo


.

Havia 355 animais vivos e 29 já estavam mortos. Multas chegaram a quase R$ 5 milhões.

Três homens, sendo um reincidente, foram presos por tráfico de animais na rodovia Fernão Dias nesse sábado. Uma equipe da PRF parou o carro em que eles estavam e ouviu barulhos de pássaros vindos da carreta que era puxada pelo carro. Dentro dela havia cerca de 150 pássaros silvestres que seriam levados para venda em feira da capital paulista.

O flagrante ocorreu no km 7 da BR-381, em Vargem/SP, quando uma equipe da PRF fiscalizava no local. Ao pararem o motorista de um GM Kadett, os policiais rodoviários federais ouviram os pios de aves vindos da carreta atrelada, que estava coberta por uma lona. Havia diversas gaiolas com pássaros silvestres.

O homem disse que era caçador e que havia capturado os animais na Bahia. Também que os levaria para venda em feiras em São Paulo. Os PRFs agilizaram em levar o homem e os animais à delegacia, para retirar os animais de dentro do ambiente fechado, devido ao calor e risco à saúde deles.

A contagem apontou que havia 355 animais vivos e 29 mortos. Além do motorista, outros dois homens que estavam com ele e disseram inicialmente que apenas acompanhavam a viagem, também foram presos. Os policiais descobriram evidências que eles também estavam envolvidos no crime. Com isso, foram lavrados autos de infração para cada um deles no valor de R$ 1.599.000,00. Os três juntos foram autuados em R$ 4.797.000,00.

Neste flagrante, havia entre os animais apreendidos Azulão, Galo de Campina, Coleiro do Brejo, Coleiro Baiano, Tico-Tico, Pássaro Preto, Caboclinho, Periquito Tuim, Patativa, Currupião, Papa-Capim e Inhapim (ave que imita o canto de outros pássaros) além de diversos Jabutis e Iguanas. Os animais vivos serão levados para a Associação Mata Ciliar de Jundiaí, que providenciará o tratamento de todos. Aqueles que forem nativos também da região, serão soltos. Os demais serão levados a seus respectivos habitats para o mesmo destino.

Os homens foram indiciados em Bragança Paulista por formação de quadrilha, conforme o artigo 288 do Código Penal, além de tráfico de animais e maus-tratos, conforme artigos 29 e 32 da lei nº 9.605. Eles foram presos e estão à disposição da Justiça.

 

Fonte: PRF SP

Mais Notícias de Polícia

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
Área de comentários
Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Mais recentes