Segurança nas eleições 2022: esclarecimentos da Polícia Federal

Compartilhe

Brasília/DF. A Polícia Federal vem se preparando desde o ano de 2021 para a operação policial de proteção aos candidatos. Foram editados novos normativos internos – regulamentando especificamente a atividade de proteção aos candidatos; com a formação, em todas suas Superintendências Regionais nos estados da federação, de grupos especializados em proteção à pessoa; aquisições; e capacitação dos policiais que atuarão na operação policial.

Dentre as aquisições, destaca-se a de viaturas blindadas, distribuídas a todas as Superintendências Regionais desta PF e que serão utilizadas como carros VIP dos candidatos em seus deslocamentos durante o período em que estiverem protegidos por esta Polícia Federal.

Durante o ano de 2021, todas as unidades especializadas em proteção à pessoa da Polícia Federal foram alinhadas técnica e doutrinariamente através de visitas técnicas da Coordenação de Proteção à Pessoa. E, entre ano passado e este ano, mais de 160 policiais federais foram formados na Academia Nacional de Polícia através do Curso Básico de Proteção à Pessoa, onde tiveram aulas específicas para sua atuação no corrente ano. Foram cerca de 100 horas de treinamento, dentre as disciplinas Segurança de Dignitários, Primeiros Socorros em Atividade Policial, Defesa pessoal Policial, Direção Operacional e Armamento e Tiro.

A operação terá início após a homologação em convenção partidária da candidatura, em observação à legislação vigente (que tem o prazo para acontecer entre 20 de julho e 05 de agosto do corrente ano). Serão mais de 300 policiais envolvidos entre aqueles que comporão as equipes dedicadas de proteção e aqueles das unidades especializadas que apoiarão as equipes dedicadas às visitas dos candidatos aos seus respectivos estados.

Os policiais federais que atuarão nas equipes dedicadas, chefes e operadores, são selecionados levando-se em conta preferencialmente sua experiência na área de proteção à pessoa e operacional.

Por fim, as equipes de cada candidato estão sendo formadas com fundamento em análise de risco feita por grupo de inteligência policial que atuará durante todo o período eleitoral. A referida metodologia de análise foi criada pela Polícia Federal especificamente para a atividade de proteção aos candidatos e é atualizada periodicamente, inclusive levando-se em conta fatores sócio-políticos, subsidiando as ações das equipes de proteção.

Coordenação-Geral de Comunicação Social

(61) 2024-8142

[email protected]

Fonte: Polícia Federal

Compartilhe!
Área de comentários

canal no youtube

Mais recentes