Ministro da Infraestrutura visita Arco Metropolitano do Rio

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
© Secretaria de Obras do Rio - Erica Ramalho

Ministro da Infraestrutura visita Arco Metropolitano do Rio


O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e representantes da bancada fluminense visitaram hoje (16) as obras de manutenção rodoviária da BR-493, conhecida como Arco Metropolitano do Rio de Janeiro, no trecho Manilha-Santa Guilhermina, e as obras da Avenida Portuária.ebcebc

De acordo com o Ministério da Infraestrutura, a concessão do Arco Rodoviário do Rio entrará em audiência pública em novembro, e o leilão está previsto para 2021. Os investimentos estimados alcançam cerca de R$ 15 milhões.

Freitas observou que, até que o processo de concessão seja realizado, é necessária ajuda da bancada para direcionar recursos não só para a BR-493, mas para outras obras de infraestrutura do estado. O ministro foi informado de  que o Projeto de Lei 40/2020 (PLN 40) está pronto para ser encaminhado ao Parlamento e abre crédito suplementar para reforço de dotações constantes da Lei Orçamentária vigente. Ele disse acreditar que o PLN 40 traga recursos para a BR-493. “A gente alarga com R$ 40 milhões para fazer serviços emergenciais.”

Durante a visita, o ministro disse que viu muita coisa pronta que não está ainda acessível ao usuário. “Ou seja, se a gente botar uma grana agora e começar a atacar imediatamente, vai em pouco tempo ter condição de entregar muita coisa para a sociedade. Isso vai, sobretudo, ajudar a salvar vidas, que é o mais importante, e a restabelecer a sensação de segurança [para a sociedade], que está perdida.”

Obras

As obras de manutenção no Arco Rodoviário envolvem trabalhos de conservação e recuperação da BR-493, que vêm sendo realizadas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), no entroncamento da BR-101/RJ (Manilha) com a BR-040/116/RJ. A obra completa de manutenção se estenderá do Km 0 ao Km 25,20. O trecho inclui ainda três viadutos,entre os quais o Trevo do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). O Dnit já investiu na conservação da rodovia R$ 10 milhões.

A obra atende diretamente os municípios de Itaguaí, Magé, Guapimirim, Duque de Caxias, Belford Roxo, Nova Iguaçu, Queimados e Seropédica, integrando as regiões produtoras com o porto e beneficiando o acesso e a mobilidade à capital fluminense, informou o Dnit.

De acordo com o Ministério da Infraestrutura, a BR-493 interliga duas importantes rodovias – BR-101 e BR-116. Esse segmento da rodovia reduz o congestionamento na Ponte Rio-Niterói e na Via Dutra.

Avenida Portuária

Tarcísio Freitas visitou ainda a Avenida Portuária, que está com 95% das obras concluídas e tem previsão de entrega para o primeiro trimestre do ano que vem. No último dia 14, a Ecoponte obteve acesso à área da Aeronáutica que, até então, estava em disputa judicial entre os militares e os locatários. No trecho de100 metros, serão construídos três pilares que servirão para concluir a conexão em viaduto na Rua Prefeito Julio de Moraes Coutinho com a Avenida Brasil, informou a Ecoponte.

Essa via terá dois sentidos e será exclusiva para veículos de carga. Os investimentos demandados somam R$ 450 milhões e englobam a alça de ligação da Ponte Rio-Niterói para a Linha Vermelha, que foi entregue em 15 de fevereiro passado.

Quando a obra estiver concluída, o volume de tráfego previsto será em torno de 2,6 mil veículos por dia nos dois sentidos. A via vai desafogar o trânsito de veículos de carga que saem do Porto do Rio pelo Portão 32 e seguem para a Avenida Brasil, e também no sentido contrário.

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Geral

Mais Notícias de POLÍTICA

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
Área de comentários
Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Mais recentes