Ocupação de leitos de UTI chega a 85% na cidade do Rio de Janeiro

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
© Rovena Rosa/Agência Brasil
.

A taxa de ocupação de leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) por pacientes com covid-19 na rede do Sistema Único de Saúde (SUS) no município do Rio de Janeiro é, neste momento, de 85%. Nos leitos de enfermaria para pacientes com suspeita de covid-19, a taxa de ocupação é menor e está hoje (14) em 41%, informa a Secretaria Municipal de Saúde (SMS).ebc

“[É] importante ressaltar que a taxa de ocupação reflete o cenário dos leitos no momento da consulta ao sistema, podendo ter outro número diferente minutos depois”, destaca a SMS.

Em toda a rede SUS na cidade do Rio, há 1.463 pacientes internados com suspeita de covid-19, sendo 618 em UTI. A rede inclui unidades municipais, estaduais e federais. Nas unidades da rede municipal, há 606 pacientes internados, dos quais 225 estão em UTIs.Leitos

Segundo a secretaria, desde o início da pandemia, foram abertos 1.252 leitos exclusivos para o tratamento da doença, sendo 248 de UTI. A SMS ressalta que a taxa de ocupação varia conforme o número de altas e óbitos. “Nos leitos para covid-19 ocupados, há rotatividade de vagas por causa de altas e óbitos, além de transferências para leitos de UTI que dão retaguarda às enfermarias de covid e são usados quando o estado do paciente se agrava.”

De acordo com a SMS, em toda a rede SUS da região metropolitana 1, que além da capital, inclui os municípios da Baixada Fluminense, 23 pessoas estão em processo de transferência para leitos de covid-19, sendo 12 para UTI. “Não há fila, pois o número de leitos é superior à demanda por vagas na rede SUS”, diz a SMS e acrescenta que todas essas pessoas já estão internadas em unidades de saúde.

Praia e shopping

The coronavirus disease (COVID-19) outbreak, in Rio de JaneiroThe coronavirus disease (COVID-19) outbreak, in Rio de Janeiro

Controle na entrada é momento difícil em shopping centers do Rio – Ricardo Moraes/Reuters/Direitos Reservados

As praias continuam como um teste para a flexibilização do isolamento adotada pela prefeitura do Rio e pelo governo do estado. Ontem (13), contrariando as determinações de permissão apenas para exercícios individuais nos calçadões e esportes no mar como o surf, o que se viu foram vários pontos de aglomeração de frequentadores nas areias, o que levou policiais militares a entrar em praias como a do Leblon para pedir a saída dos banhistas.

A Guarda Municipal também reforçou o patrulhamento na orla da zona sul para orientar a população e fiscalizar o cumprimento das regras de ouro da prefeitura, como o distanciamento entre as pessoas, o uso de máscaras e a higienização com álcool em gel, para evitar a disseminação do novo coronavírus. Segundo a prefeitura, 21 guardas municipais e nove carros com mensagens sonoras estão em ação nas praias do Leme, de Copacabana e Ipanema e do Leblon.

Os agentes verificam ainda se estão sendo observadas as normas do código de posturas municipais que entre outros pontos não permite a presença de ambulantes e barracas de vendedores de comida e bebidas nas areias.

Os agentes verificam também se está sendo respeitado o Código de Posturas Municipais, que proíbe a presença de ambulantes e barracas de vendedores de comida e bebida na areia.

Com a virada do tempo, que hoje está mais frio e nublado, com possibilidade de chuva, o movimento nas praias pode ser um pouco menor que o de sábado, mas pode aumentar a procura dos shopping centers, que também têm sido problema para a prevenção da contaminação pelo novo coronavírus.

Com funcionamento permitido das 12h às 20h desde a véspera do Dia do Namorados, os shopping centers também precisam seguir as regras de ouro, que dificilmente têm sido seguidas na entrada. Clientes chegam a se aglomerar nas portas aguardando o abertura. A capacidade autorizada de frequentadores é de um terço da demanda normal, o que também vale para os estacionamentos, mas o que se nota em alguns desses locais é muita gente junta.

O grande movimento levou a Subsecretaria de Vigilância Sanitária da SMS a inspecionar os shopping centers da cidade. Em 19 fiscalizações, foram registradas ontem 12 infrações.

A Operação Vigilância no Shopping verifica se há irregularidades como pontos de aglomeração nos estabelecimentos comerciais, uma das principais medidas restritivas para a abertura segura e gradual das atividades econômicas. Desde quinta-feira (11), foram feitas 69 inspeções, que resultaram em 50 multas e seis lojas interditadas.

A operação conta com seis equipes formadas por funcionários da Vigilância Sanitária, da Secretaria Municipal de Ordem Pública, da Guarda Municipal e da Coordenadoria de Licenciamento e Fiscalização da Secretaria Municipal de Fazenda.

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Saúde

Área de comentários
Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Mais recentes