Quatro regiões no estado do Rio estão em risco baixo para covid-19

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
© Reuteres/Sergio Moraes/Direitos reservados

Quatro regiões no estado do Rio estão em risco baixo para covid-19


.

Do total de nove regiões do estado do Rio de Janeiro, quatro foram classificadas pela Secretaria Extraordinária da Covid-19 no nível baixo de risco para o novo coronavírus, com a bandeira amarela. As demais permanecem em risco moderado, com a bandeira laranja. Os dados foram divulgados na noite de ontem (21) e estão na segunda edição do Painel de Indicadores de Covid-19.ebc

Aparecem em amarelo nesta edição, com dados até o dia 17 de julho, que corresponde à semana epidemiológica 27, a Região Metropolitana I, que engloba a capital e a Baixada Fluminense; a Região Metropolitana II, na área de Niterói e São Gonçalo; a Baixada Litorânea e o Noroeste Fluminense.

“Esses resultados refletem a notável redução do número de casos e óbitos por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em relação às semanas epidemiológicas anteriores, com consequente redução nas taxas de ocupação de leitos destinados à covid-19”, informa a secretaria.

Na edição anterior, com dados da semana epidemiológica 25, apenas a região Norte Fluminense aparecia na Fase Amarela,  mas regrediu para a Laranja. Também estão em Laranja as regiões Serrana, Centro-Sul, Médio Paraíba e Baía da Ilha Grande.

“A pontuação geral dessas regiões foi impactada pelo aumento no número de óbitos por SRAG e, principalmente, pelo aumento na taxa de positividade para covid-19”, diz o boletim. O documento destaca que as regiões Centro Sul Fluminense, Médio Paraíba e Norte Fluminense estão com bandeira Laranja, mas com pontuação elevada que pode levar a um nível mais restritivo.

Tabela de cores

A tabela da Secretaria Extraordinária da Covid-19 está dividida em cinco cores. A roxa indica um risco muito alto de transmissão do novo coronavírus; a vermelha indica risco alto; na laranja o risco é moderado; com a amarela significa que é baixo; e a verde aponta um risco muito baixo.

Para enquadrar as regiões do estado nas faixas de cores são usados seis indicadores, três deles relativos à capacidade do sistema de saúde de atender os pacientes de covid-19 e três indicadores epidemiológicos, com o número de novos óbitos pela doença, casos e percentual de testes positivos em relação ao total dos exames realizados.

Na capital, segundo dados de ontem da Secretaria Municipal de Saúde, a taxa de ocupação de leitos reservados para pacientes da covid-19 na rede do Sistema Unico de Saúde está em 68% para unidade de terapia intensiva e em 44% na enfermaria.

Outros dados

O Covidímetro da Universidade Federal do Rio de Janeiro , que mede a taxa de propagação do vírus no estado, indica risco ainda alto, com a taxa de contágio em 1.3 na semana epidemiológica 28. Na semana 25 a taxa estava em 1.51 e vem caindo aos poucos.

O acompanhamento do Observatório Fluminense Covid-19 mostra o estado no sinal amarelo da curva de contágios e também na de mortes pela covid-19, o que significa que o Rio de Janeiro está “quase lá” no controle da pandemia.

Edição: Valéria Aguiar

Fonte: EBC Saúde

Mais Notícias de SAÚDE

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
Área de comentários
Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Mais recentes