Veja 7 curiosidades sobre o asteroide visitado pela Nasa

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Veja 7 curiosidades sobre o asteroide visitado pela Nasa

asteroide bennu

A Nasa, agência espacial norte-americana, realizou na terça-feira (20) mais um feito de grande importância para a comunidade científica: coletou amostras do asteroide Bennu. Confira 7 curiosidades sobre este corpo celeste:

*Estagiária do R7 sob supervisão de Pablo Marques

asteroide bennu

O asteroide foi nomeado em 2013 por Michael Puzio, um menino de nove anos do estado da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, que ganhou o prêmio Name that Asteroid! (em português, Batize aquele asteroide!). Bennu é a antiga divindade egípcia ligada ao Sol, criação e renascimento

asteroide bennu

O nome do astro faz jus às suas origens. Apesar de ter sido descoberto em 1999 pelos astrônomos, estima-se que o corpo celeste tenha se formado há mais de 4,5 bilhões de anos

asteroide bennu

Além de muito antigo, o asteroide é também muito escuro. Bennu é classificado como um asteroide do tipo B, o que significa que ele contém grande quantidade de carbono. Por esse motivo, cria-se uma superfície no corpo celeste que reflete apenas 4% da luz que o atinge. Em contraste, o planeta mais brilhante do Sistema Solar, Vênus, reflete 65% da luz solar incidente. A Terra, por sua vez, reflete 30%

asteroide bennu

Pelo fato de ser tão antigo, pesquisadores acreditam que o Bennu, assim como outros asteroides, pode ter lançado para a Terra os elementos químicos necessários para a vida no planeta. O papel que essas rochas espaciais desempenharam na catalisação da vida na Terra, no entanto, ainda é um mistério para a ciência

asteroide bennu

O corpo celeste é também classificado astronomicamente como uma “pilha de escombros”, ou seja, é feito de muitos pedaços de entulho rochoso que a gravidade comprimiu

asteroide bennu

Apesar de ser classificado como uma “pilha de escombros”, é provável que o astro seja rico em platina e ouro em comparação com a crosta média da Terra. A Nasa acredita que estudar atentamente o corpo celeste dará respostas sobre a possibilidade da mineração de asteroides durante a exploração do espaço profundo

asteroide bennu

Entre 2175 e 2199, estima-se que haja uma chance de 1 em 2.700 do Bennu se chocar com a Terra. Cientistas calculam que o astro voa pelo Sistema Solar em um caminho seguro, mas pretendem continuar refinando suas previsões com novos dados levantados pela sonda OSIRIS-REx e com observações futuras

Tecnologia e Ciência

Fonte: R7

Mais Notícias sobre TECNOLOGIA

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
Área de comentários
Compartilhe!
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin

canal no youtube

Mais recentes