WhatsApp lança recurso de pagamento digital pelo aplicativo

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

WhatsApp lança recurso de pagamento digital pelo aplicativo

Envio de dinheiro funcionará como compartilhamento de foto ou vídeo; país é o segundo maior mercado do app, com 120 milhões de usuários

WhatsApp lança sistema de envio de dinheiro em conversas pelo aplicativo

WhatsApp lança sistema de envio de dinheiro em conversas pelo aplicativo
Divulgação/ WhatsApp

O WhatsApp lançou, nesta segunda-feira (15), para usuários brasileiros, um sistema que permitirá o envio de dinheiro para contatos ou para empresas dentro de uma conversa no aplicativo, anexando o pagamento como se fosse uma foto ou vídeo.

O WhatsApp testou o sistema de pagamentos na Índia desde de 2018. O lançamento no Brasil será o primeiro em âmbito nacional e introduzirá a capacidade de pagar diretamente uma empresa.

O aplicativo possui mais de 120 milhões de usuários individuais no Brasil, seu segundo maior mercado, perdendo apenas para a Índia.

Inicialmente, o sistema aceitará pagamentos com cartões de débito e crédito do Banco do Brasil, Nubank e Sicredi.

“O WhatsApp é muito usado no país, tanto por pessoas quanto por pequenas empresas”, disse Matt Idema, diretor de operações do WhatsApp, sobre o Brasil.

“Acreditamos que podemos ajudar a aumentar os pagamentos digitais, ajudar a ampliar a economia digital com pequenas empresas e ajudar a apoiar a inclusão financeira”, disse o executivo à Reuters, em entrevista.

Muitas pequenas empresas do Brasil usam o WhatsApp como ferramenta de marketing para responder perguntas ou enviar catálogos, disse Idema.

Confira como realizar o pagamento: 

O executivo-chefe do Facebook, Mark Zuckerberg, disse em abril que a empresa estava expandindo ferramentas para negócios no WhatsApp.

A implantação no Brasil foi planejada há muito tempo, mas pode ajudar os usuários que estão trancados durante a pandemia de coronavírus, disse Idema.

“Não podemos ter o tipo de interação que normalmente teríamos, se você quer emprestar dinheiro a alguém ou se deseja comprar algo de uma empresa local”, disse ele.

O sistema de pagamento usará o Facebook Pay e será gratuito para usuários individuais, cobrando das empresas uma taxa pelo recebimento de pagamentos.

Conforme a Cielo, o pagamento de pessoa para pessoa funcionará na modalidade débito e o pagamento de pessoa para empresas ou empreendedores funcionará nas modalidades débito e crédito. Nas transações de débito, o comerciante receberá o valor da venda em um dia e nas transações de crédito em dois dias.

Idema disse que a empresa planeja levar o sistema de pagamento para vários outros países, mas não especificou quais.

Veja também: 

O que fazer nos acidentes com o computador durante o home office

(Fonte: R7)

Mais Notícias de TECNOLOGIA

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
Área de comentários
Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Mais recentes