Search
Close this search box.

BYD faz acordo para fabricar carros elétricos na Bahia

Compartilhe

BYD Tan EV foi o primeiro automóvel da fabricante chinesa a ser oferecido no Brasil
Divulgação

BYD Tan EV foi o primeiro automóvel da fabricante chinesa a ser oferecido no Brasil

A fabricante de veículos elétricos BYD  que atua no segmento de automóveis no Brasil há pouco mais de 1 ano, planeja a fabricação nacional de veículos elétricos no estado da Bahia .

O protocolo assinado entre governo do Estado e BYD na última quinta-feira (27), prevê a instalação de três fábricas . A construção começaria em junho de 2023 com expectativa para conclusão de duas em setembro de 2024 e a terceira para dezembro do mesmo ano.

Segundo o governo da Bahia , a fabricante investiria R$ 3 bilhões na planta de Camaçari , cujo terreno pertence ao governo estadual, mas está concedido à Ford .

Entretanto, em entrevista ao portal Automotive Business o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari , Julio Bonfim, afirmou que o acordo com os norte-americanos permite a retomada da fábrica caso a produção seja encerrada:

“A Ford terá de entregar a fábrica porque o terreno e a estrutura pertencem ao governo da Bahia, uma vez que, pelo contrato de concessão firmado na época, a montadora se mantém proprietária dos ativos apenas se seguir com atividade produtiva, o que não é o caso”, afirmou o sindicalista.

A primeira unidade inaugurada será responsável por processar fosfato e lítio , materiais utilizados na produção das baterias . Esses insumos serão extraídos no Brasil , mas enviados para a China , onde as unidades de armazenamento de energia são fabricadas.

BYD já conta com 10 lojas em pouco mais de um ano de operação
Divulgação/BYD

BYD já conta com 10 lojas em pouco mais de um ano de operação

A segunda estrutura irá fabricar chassis de ônibus e caminhões 100% elétricos para ser comercializados no Norte e Nordeste do Brasil, enquanto a terceira linha, que só deve operar a partir de 2024 , ficará encarregada de carros elétricos e híbridos .

O protocolo prevê incentivos fiscais até 31 de dezembro de 2032, e em contrapartida, a fabricante deverá criar um plano de negócios, oferecer treinamento e qualificação de mão de obra especializada , dando prioridade para moradores locais.

Está previsto também um estudo de viabilidade para a importação dos veículos da BYD pelo porto de Salvador , enquanto a fabricação não começa.

Entretanto, por utilizar as antigas instalações da Ford , a BYD pode ter que arcar com eventuais ressarcimentos à fabricante norte-americana. O que se sabe é que a planta terá que passar por ajustes para se tornar apta a fabricar veículos híbridos e elétricos .

Fonte: IG CARROS

Compartilhe!

PUBLICIDADE

canal no youtube