Bugatti mostra carro de 1.850 cv para ultrapassar os 500 km/h

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Bugatti mostra carro de 1.850 cv para ultrapassar os 500 km/h


source
Bugati
Divulgação

Bugatti Bolide como o próprio nome diz, mais parece um bólido que voa baixo e com potência insana para um veículo de quatro rodas

A Bugatti ficou conhecida nos últimos anos por criar modelos como o Veyron e o Chiron, que são famosos pelos números extremos de potência e pela capacidade de bater recordes de velocidade entre os carros de produção. Pois a marca de hipercarros do grupo Volkswagen realmente acha que não existem limites e apresentou nesta quarta-feira (28) o Bolide, um monstro de 1.850 cv.


Segundo a Bugatti , o Bolide é um carro experimental de competição, criado a partir do conjunto mecânico modificado do Chiron, com o objetivo de demonstrar o que o motor 8.0 W16 da marca é capaz de fazer quando combinado a uma carroceria aerodinâmica bastante aliviada, que possibilita ao conceito pesar apenas 1.240 kg.

Para se ter uma ideia de como essa massa é pequena, são 756 kg a menos do que o Chiron . E 153 kg a menos do que um Jeep Renegade flex feito no Brasil. Resultado que só é possível graças ao fato de a Bugatti não ter economizado em materiais. A carroceria é feita com o uso extensivo de ligas metálicas aeroespaciais, fibra de carbono e até parafusos feitos de titânio.

Um Bugatti mais do que superlativo


Esse conjunto resultou em uma relação peso-potência de apenas 670g por cavalo. Proporção que permite ao Bolide atingir, segundo a marca, velocidades máximas bem acima dos 500 km/h sem comprometer a dirigibilidade e a agilidade do esportivo. 

A Bugatti garante ainda que, o hipercarro poderia percorrer os 22 km do traçado Nordschleife da pista alemã de Nürburgring (Alemanha) em pouco mais de 5 minutos e 23 segundos.


O Bolide teve todos os sistemas otimizados para garantir o melhor rendimento em altas velocidades. Isso explica a necessidade do uso de gasolina de competição de 110 octanas e os quatro novos turbos que entregam o melhor rendimento em giros mais altos. De acordo com a Bugatti , ainda não se sabe quando o hipercarro irá entrar em produção em série.

Fonte: IG CARROS

Mais Notícias em CARROS

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
Área de comentários
Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Mais recentes