Cotado para o Brasil, Mustang Mach-E rende processos contra a Ford

Compartilhe

Modelo parte de US$ 44 mil nos Estados Unidos. Uma vez no Brasil, concorrerá com modelos acima dos R$ 500 mil
Divulgação

Modelo parte de US$ 44 mil nos Estados Unidos. Uma vez no Brasil, concorrerá com modelos acima dos R$ 500 mil

O Mustang Mach-E é visto pela Ford como um modelo importante, afinal, marcou o início da nova era eletrificada da fabricante de Detroit. A polêmica mais recente é referente à três donos de Mustang Mach-E que estão movendo um processo judicial contra a Ford.

De acordo com o jornal ‘Detroit Free Press’, os três donos de Mustangs Mach-E entraram com um processo contra a Ford por conta de um contator da bateria de alta voltagem, que super aquece e faz o veículo ficar imobilizado.

Os consumidores alegam que a Ford não possui solução para o problema:

“O contator principal da bateria de alta voltagem é fabricado de forma uniforme e pode super aquecer, causando assim perda de potência ou até mesmo a imobilização do veículo durante sua operação.”

O Mach-E já foi alvo de um recall da Ford no mês passado, e afetou 49 mil veículos com o mesmo problema. Na ocasião, a fabricante de Detroit realizou uma atualização no software do veículo, e declarou que o problema ocorria em casos de recargas de corrente contínua ou situações de aceleração total por muito tempo.

A Ford diz que as atualizações resolvem o problema, mas os três clientes pedem a substituição do componente, e alegam que as atualizações fazem o tempo de recarga e aceleração do veículo se tornarem muito mais lentos.

Por sua vez, a Ford afirma que não tem conhecimento de nenhum acidente relacionado com o recall, e até o momento, não foi notificada sobre a ação judicial .

A fabricante afirma que o recall é realizado para proteger o contator e que uma substituição do componente será realizada caso haja necessidade.

O Mustang Mach-E possui bons números de vendas nos Estados Unidos e teve as encomendas suspensas, devido ao alto número de pedidos segundo a Ford. O modelo já foi visto rodando no Brasil, em São Paulo e na Bahia, hoje a Ford possui um centro de desenvolvimento e testes em Tatuí (SP) que é responsável por novas tecnologias e também testar e adaptar eventuais modelos para o Brasil. A versão vista por aqui é a GT Performance , que é equipada com dois motores elétricos que combinam para 486 cv e 87,6 kgfm de torque, vai de 0 a 100 km/h em cerca de 3,5 segundos, com autonomia de 380 km.

Fonte: IG CARROS

Compartilhe!
Área de comentários

canal no youtube

Mais recentes