Search
Close this search box.

Quais cuidados devo ter com o pet durante as férias

Compartilhe

Quais cuidados devo ter com o pet durante as férias

Quais cuidados devo ter com o pet durante as férias

O período de férias chegou, e para que tudo ocorra bem e com segurança, algumas orientações são fundamentais, principalmente, para quem é tutor de gato ou cão. Uma programação responsável é uma ótima maneira de aproveitar cada momento ao lado do pet.

De acordo com Natália Lopes, Médica-Veterinária e Gerente de Assuntos Científicos da Royal Canin Brasil, é importante considerar o bem-estar do animal durante todo o período fora de casa. “Nas férias, todo mundo quer se divertir e queremos proporcionar momentos divertidos também para nossos pets, mas a verdade é que certos cuidados precisam ser tomados, especialmente nos passeios ao ar livre e nas longas viagens”.

A Médica-Veterinária também reforça que o planejamento antecipado faz parte da guarda responsável, por considerar as necessidades individuais e o bem-estar do animal. “Criar condições ideais para que o pet possa ser feliz, saudável, e bem socializado, é essencial para que ele esteja em harmonia no ambiente”, explica.

Com o propósito de fazer Um Mundo Melhor para os Pets, a Mars Petcare, focada em nutrição e bem-estar animal e detentora das marcas Royal Canin, Canin, Pedigree e Whiskas, separou dicas importantes de cuidados para os tutores aproveitarem as férias com seus pets. Confira!

1 Quais cuidados devo ter com o pet durante as ferias

Consultar um Médico-Veterinário antes de viajar!

Com a agenda mais livre, programe uma visita ao Médico-Veterinário e marque um check-up para o pet. É recomendável que a carteirinha de vacinação esteja em dia para viagens de carro, avião ou ônibus. A emissão do atestado de saúde para viagens interestaduais ou internacionais, visando as normas de transporte de cada país, também é necessária. Medicamentos preventivos para parasitas, como pulgas e vermes, também devem estar em dia, seguindo sempre a recomendação do profissional. É importante que o Médico-Veterinário tenha conhecimento do destino da viagem, para avaliação e prevenção de doenças de risco que possam estar presentes na região, seja praia ou campo, como dirofilariose e leptospirose, e possa recomendar o método preventivo mais eficaz para o pet.

Alimentação adequada é indispensável

Um dos itens mais importantes das férias é a alimentação. Para que o pet sinta menos a mudança de rotina, o tutor deve levar o alimento que ele consome na quantidade adequada para os dias de férias, para não correr o risco caso não encontre o mesmo alimento no decorrer da viagem. Se o tutor quiser agradá-lo e ainda reforçar a sua hidratação, é recomendado oferecer alimento úmido com a mesma indicação da versão seca, para proporcionar o “mix feeding”, ou seja, a combinação do alimento seco e úmido. É uma excelente alternativa, tanto pela praticidade de suas apresentações (em sachês e latas) como pela capacidade de hidratação.

Separe o kit viagem do pet

Além de separar o alimento do pet, o tutor precisa separar o enxoval de viagem. Os itens essenciais são: caixa de transporte, guia e coleira com o contato do tutor, comedouros (alimento e água), brinquedos, caminha, manta, itens de higiene (lenço umedecido, tapete higiênico, caixas de areia, shampoo, etc.) e remédios e pomadas para emergência, indicados pelo Médico-Veterinário.

Passeios ao ar livre

Se as brincadeiras ou passeios com o pet forem ao ar livre, é preciso tomar cuidados com a exposição solar. Evite a exposição entre 10h e 16h. Ofereça água ao animal de estimação para que ele não fique desidratado e cuide para que as patinhas não sofram com o passeio, pois podem entrar em contato com o chão quente, areia e água salgada. É fundamental que os tutores ofereçam todo suporte necessário para que o animal se movimente sem incômodo algum. Nunca deixe seu pet solto, sem a guia, e não esqueça de levar sacolas para coleta de fezes do animal.

Cuidados em praiais, sítios e fazendas

No campo, além dos cuidados com o sol, os tutores precisam estar atentos às picadas de insetos. Para garantir que os pets nos sítios tenham dias de diversão e sem problemas, o ideal é fazer uma dedetização do ambiente onde eles vão circular. Esses cuidados também são recomendados para regiões litorâneas, pois a dirofilariose canina ou parasita do coração, é uma zoonose que é transmitida através de picadas de mosquitos e sua transmissão costuma ser maior nas estações mais quentes, quando muitos tutores levam seus pets para a praia.

Mais Notícias de PET

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:

Compartilhe!

PUBLICIDADE

canal no youtube