Pitbull não aceita ser adotado a menos que amigo cego seja também

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Pitbull não aceita ser adotado a menos que amigo cego seja também


source
Blue Dozer e OJ são amigos inseparáveis e enfrentaram um longo caminho até encontrarem um lar.
Reprodução

Blue Dozer e OJ são amigos inseparáveis e enfrentaram um longo caminho até encontrarem um lar.

Um pitbull de três anos chamado Blue Dozer foi abandonado pelos antigos tutores e acolhido pelo Richmond Animal Care & Control (RACC), abrigo de animais localizado na Virgínia, leste dos Estados Unidos. O cão aguardava ser adotado por uma nova família, o que seria simples, mas ele se recusou a deixar o amigo OJ, dachshund cego e idoso, que também fora enjeitado. 

Enfrentar uma nova casa para os bichinhos, na verdade, era desafiador por dois motivos: pitbulls, por terem fama de violentos, são rejeitados em abrigos. Cães idosos e portadores de deficiência, por sua vez, sofrem ainda mais preconceitos. 

Logo que chegaram ao RACC os trabalhadores notaram a cumplicidade dos cães. Eles eram inseparáveis, com o pitbull abrindo caminho para o dachshund, que seguia o amigo para qualquer lugar. Depois da história dos amigos viralizar nas redes sociais, uma mulher decidiu adotá-los. No entanto, um tempo depois ela abandonou o cão cego, que foi encontrado caminhando sozinho e perdido em uma rodovia. 

OJ estava microchipado, então em pouco tempo localizaram a antiga dona, mas ela não queria ele de volta, tampouco gostaria de devolver o pitbull. O caso foi a público e houve uma verdadeira comoção para que os irmãos fossem reunidos, a história recheou emissoras de TV e sites da web. A adotante decidiu devolver o pitbull para o abrigo, e os cães se encontram.

No entanto, mesmo com o sucesso online, os cães ainda ficaram no abrigo por três anos – o RACC decretou que eles não poderiam ser adotados separadamente. Quando OJ estava com 12 anos e Blue Dozer seis, uma família finalmente adotou os bichinhos, que vivem juntos até hoje.

Nas redes sociais, o RACC escreveu: “Estes dois cães nos levaram a uma montanha russa de emoções e turbulências. Ainda assim, eles permaneceram juntos e firmes em seu amor e em sua capacidade para se adaptar a circunstâncias difíceis”.

Fonte: IG PET

Mais Notícias sobre Pet

Curta O Rolo Notícias nas redes sociais:
  • Facebbok
  • Twiter
  • Youtube
Área de comentários
Compartilhe!
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin

canal no youtube

Mais recentes